MotoGP™ Basics

Voltar ao índice

Principais Regras

Compreender algumas das regras básicas do Campeonato do Mundo de MotoGP™ ajuda a um maior entretenimento para qualquer espectador de Grandes Prémios, seja na pista ou em casa através da televisão.

A lista completa das regras do Campeonato do Mundo de Grandes Prémios de Velocidade da FIM pode ser obtida no site oficial da FIM carregando aqui, enquanto na secção abaixo pode encontrar alguns exemplos das mais importantes regras.

Regras de travagem em pista e/ou ignorar instruções das bandeiras pode resultar em várias penalizações para os pilotos, dependendo da gravidade da infracção, nomeadamente: avisos, multas, penalizações de passagem pela via das boxes, alteração da posição de corrida, penalizações de tempo, desclassificações, remoção de pontos do Campeonato do Mundo, suspensões, ou exclusões.

PROCEDIMENTO DE PASSAGEM PELA VIA DAS BOXES

A penalização de Passagem Pela Vias das Boxes pode ser imposta a um piloto se, por exemplo, fizer falsa partida e deixar a sua posição antes das luzes vermelhas se apagarem para o início da corrida.

Durante a corrida, o piloto será instado a passar pelo pit lane e poderá depois juntar-se aos demais em pista. Não é permitido parar e o piloto tem de respeitar o limite de velocidade de 60 km/h no pit lane. Em caso de infracção deste limite de velocidade o procedimento de passagem pelo pit lane será repetido, em caso de segunda infracção desde limite será apresentada ao piloto a bandeira preta, o que significa desclassificação.

Após a notificação da penalização de passagem pela via das boxes ter sido dada a conhecer à equipa do piloto, será apresentado um quadro amarelo com o número do piloto na linha de meta e a informação será também apresentada nos ecrãs de tempos. O piloto em causa que não efectuar a passagem pela via das boxes, depois do quadro lhe ter sido apresentado cinco vezes, verá a bandeira preta.

No caso da organização da corrida ter sido incapaz de aplicar a penalização antes do final da corrida o piloto em causa será penalizado em 20 segundos.

CORRIDAS MOLHADA & SECA

Todas as corridas são classificadas como secas, ou molhadas, pela Direcção de Corrida (composta por representantes da FIM, IRTA e Dorna) antes do início. Pode ser apresentada uma placa na grelha para indicar o estatuto da corrida. Se não for apresentada nenhuma placa a corrida é automaticamente considerada seca. O propósito desta classificação é indicar aos pilotos as consequências das condições climatéricas instáveis durante a corrida o que, é claro, afecta a escolha de pneus.

Uma bandeira branca agitada no posto de comissários durante a corrida significa que a Direcção de Corrida decidiu declarar a prova como molhada depois de a ter declarado inicialmente como seca. Nesta situação os pilotos podem trocar de moto a meio da corrida para outra com pneus de chuva, mas até ao momento e desde que esta regra foi introduzida em 2005, a mesma só foi usada por três vezes. É normalmente a isto que se chama de corrida bandeira-a-bandeira. (só na classe de MotoGP)

A primeira vez que isso sucedeu no GP de Portugal em 2005 foi de tal forma tarde que os pilotos continuaram com as motos de seco, mas no Grande Prémio da Austrália de 2006, em Phillip Island, e em Le Mans em 2007 a chuva começou a cair cedo e com intensidade suficiente para levar à troca de motos, o que resultou em emocionante espectáculo com todo o pelotão do MotoGP™ a entrar no pit lane a meio da corrida para a troca de montadas.

Publicidade