Desmosedici GP9 explicada no lançamento da Ducati

Quarta, 14 Janeiro 2009

O patrão da Ducati Claudio Domenicali detalhou, no Ducati Wrooom em Itália, os melhoramentos levados a cabo na Desmosedici GP9 com vista à temporada 2009 do Campeonato do Mundo de MotoGP.

Com a Desmosedici GP9 a ser apresentada oficialmente à imprensa no evento anual da Ducati, o Wrooom, levado a cabo na estância de esqui de Madonna di Campiglio nesta semana, o Director Executivo da Ducati Corse e Director de Projecto da Ducati Motor Holding, Claudio Domenicali, explicou as melhorias levadas a cabo na máquina antes da temporada de 2009.

O patrão italiano disse à imprensa na quarta-feira: `A nova moto é uma grande mudança e é a primeira vez em muitos anos que estamos a mudar no nosso conceito. O quadro trellis é parte do ADN da Ducati, fizemos muitos testes, e ainda temos muitos mais para fazer, mas parecer-nos que estamos no caminho certo.´

Ele continuou: `É uma estrutura inovadora para nós, com o novo quadro de fibra de carbono a ligar a parte superior do motor com o bloco da direcção. É algo complexo em termos de imagem, já que o quadro de trellis tem sido a base das nossas motos há mito tempo, mas também demonstra que as melhores soluções surgem da inovação. O quadro antigo ainda é bom e vai continuar a ser usado nas nossas motos de estradas, mas queremos testar o novo sistema.´

Sobre a especificidade do motor de 2009 Domenicali revelou que o trabalho de Filippo Preziosi, Director Geral da Ducati Corse, vai ser: `No próprio motor estamos a trabalhar em novos mapeamentos e vamos tentar baixar a curva de binário o máximo possível. Queremos que o motor seja fácil de controlar, temos potência, mas estamos a focar-nos na resposta linear do bloco.´

O líder da fábrica também explicou que o controlo de custos afectar a actual filosofia de desenvolvimento de motor, notando: `Tal como outros membros da MSMA, estamos a trabalhar para fazermos alterações, principalmente para 2010, para melhorarmos a situação económica das formações satélite, mas também para o desporto em geral. É importante ter um controlo de custos forte e equilibrar o mais possível os custos face às receitas e todos os construtores têm de encontrar este objectivo comum.´

`Pensamos que uma forma de fazer isto pode ser com motores que durem mais, que façam mais corridas. Isto vai ajudar a reduzir muito os custos. Actualmente conseguimos fazer 600 a 800 km com um motor, mas esperamos duplicar isso.´

Falando abertamente sobre os números envolvidos no programa de competição da Ducati, Domenicali disse: `Do nosso orçamento de 40 milhões de euros, cerca de 70 a 75% é dedicado ao projecto de MotoGP, mas não nos podemos esquecer que nesse valor há a receita dos nossos patrocinadores, organizadores e de licenciamento. Pensamos que temos um bom equilíbrio, mas sabemos o que mais importante é olhar para a gestão de custos e tentar reduzi-los.´

Dando a sua opinião sobre o que fez com Casey Stoner e a Ducati não renovassem o ceptro de MotoGP que conquistaram de forma tão espectacular em 2007 Domenicali reconheceu o brilhantismo de um dos seus compatriotas como facto fulcral, declarando: `Se não tivéssemos encontrado o Valentino Rossi no nosso caminho no ano passado podíamos ter revalidado os títulos. Ele encontrou uma força incrível e tem todo o crédito por isso. O Casey Stoner ainda é novo e tem muito potencial para crescer e melhorar e ele e a equipa vão aprender com o ano passado.´

A maior notícia no campo da Ducati neste Inverno foi a chegada de outra grande estrela à formação, nomeadamente Nicky Hayden, sobre quem Domenicali falou com entusiasmo. `Estamos muito contentes por termos o Nicky na nossa equipa, já que há muito o queríamos. Ele é um Campeão do Mundo, uma verdadeiro lutador e penso que é o companheiro de equipa perfeito para o Casey. Eles comunicam bem e ele também é muito rápido, pelo que vai puxar ainda mais pelo Casey.´

`Os primeiros testes furam duros para ele, mas no último dia de Jerez ficámos muito contentes com os resultados e desejosos por voltar aos ensaios em Fevereiro. A nossa moto é peculiar, sabemos disso, e sabemos que nem todos os pilotos se dão bem com ele, mas sabemos que pode ser rápida e penso que o Nicky é capaz disso.´

Entretanto, descrevendo a relação com os parceiros satélite e a decisão de fazerem correr cinco motos em 2009 Domenicali admitiu: `A GP9 satélite não será exactamente a mesma que a moto de fábrica, mas muito semelhante. Vai ter o mesmo aspecto e será capaz de fazer boas corridas. Com as respostas de cinco pilotos em vez de apenas dois é claro que é melhor, mas vai ser o Filippo quem tomas as decisões quando à direcção a seguir com a moto.´

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™