Stoner sem pressão no calor de Sepang

Quinta, 20 Outubro 2011

Colin Edwards, Andrea Dovizioso, o recém coroado Campeão do Mundo Champion Casey Stoner, Valentino Rossi e Álvaro Bautista responderam às questões dos jornalistas na conferência de imprensa de quinta-feira antes do Shell Advance Grande Prémio de Motociclismo da Malásia.

De volta ao trabalho cinco dias depois de ter conquistado o título de MotoGP de 2011 com a vitória em casa em Phillip Island, Casey Stoner teve a seu lado na conferência de imprensa de quinta feira, que dá início ao Shell Advance Grande Prémio de Motociclismo da Malásia, o companheiro de equipa na Repsol Honda, Andrea Dovizioso, Valentino Rossi, da Ducati Team, Colin Edwards, da Monster Yamaha Tech 3, e Álvaro Bautista, da Rizla Suzuki.

O australiano Stoner admitiu que agora, com o título conquistado, será capaz de desfrutar das últimas duas corridas da época com menos pressão, começando já amanhã na primeira sessão de treinos livres no Circuito Internacional de Sepang.

“Vou estar mais relaxado, espero,” disse o jovem de 26 anos. “Vamos ver o que acontece amanhã quando estive na box, como trabalho e se as coisas decorrerem de forma muito mais suave porque deixei de ter muita pressão. Sabíamos que algum erro nas corridas mais recentes o Jorge nos tiraria muitos pontos e o Campeonato estava muito aberto. Por isso, conquistar o Campeonato a duas provas do fim é sempre bom e agora podemos desfrutar destas corridas.”

Stoner venceu em Sepang em todas as categorias em que competiu aqui e espera que o tempo na pista malaia, normalmente quente e húmido, favoreça um bom fim-de-semana.

“Espero que o tempo esteja bom,” acrescentou. “É bom voltar a um circuito onde já tivemos muitos sucessos e espero ter um bom fim-de-semana.”

Dovizioso manteve a terceira posição na classificação com o pódio conquistado em Phillip Island e vai continuar a tentar manter o companheiro de equipa Dani Pedrosa atrás de si neste fim-de-semana com a dupla a ter pela frente mais um combate.

“A luta é em casa, na mesma equipa, e todos sabem que é muito importante para mim terminar à frente dele,” disse o italiano. “Terminar o Campeonato em terceiro para mim é o melhor resultado e mesmo muito importante antes de partir (da equipa). Estou mesmo determinado a terminar em terceiro e também tenho a possibilidade de sonho de terminar em segundo, o que será muito difícil.”

Ele acrescentou: “Esta pista é magnífica, especialmente com o MotoGP, é muito bom rodar aqui e gosto de lutar na corrida. É boa para mim e espero ter a possibilidade de lutar pela vitória neste fim-de-semana.”

Comentando a recente decisão de se juntar à Tech 3 de Hervé Poncharal em 2012, Dovizioso concluiu: “É claro que foi uma escolha difícil porque a Repsol é muito forte e já o é há alguns anos. Sonho com a possibilidade de lutar pelo Campeonato e, de momento, com tantos pilotos fortes parece que não há hipóteses para mim. Por isso vou tentar um caminho diferente.”

Rossi vem para este fim-de-semana depois de dois difíceis GPs no Japão e Austrália, onde registou duas desistências consecutivas. O italiano já venceu por seis vezes na categoria rainha em Sepang, mas sabe que tem outra dura tarefa pela frente neste fim-de-semana, isto depois de um 2011 já de si duro.

“É sempre um grande prazer correr aqui em Sepang, adoro esta pista e sempre tive bons resultados aqui,” disse o Italiano. “Nos testes (de pré-época) não estive muito rápido aqui, pelo que esperamos estar em melhores condições neste fim-de-semana e temos a luta pelo quinto posto do Campeonato. Neste momento estou em sétimo, que tem sido a minha posição normal ao longo do ano, mas infelizmente perdi importantes pontos nas duas últimas corridas com quedas. A luta pelo quinto lugar ainda não está terminada.”

O dedo que Rossi lesionou na queda de Motegi continua a representar um problema para o italiano e ele explicou: “Infelizmente em Phillip Island tive de receber muitas injecções porque era muito doloroso correr e o dedo ainda está muito inchado. Espero ter menos dores ao longo dos próximos dias.”

Para Edwards o centro das atenções já está a começar a virar para a próxima época, onde vai rodar pela nova equipa CRT, e o americano espera mais dois bons resultados antes da saída da Monster Yamaha Tech 3.

“É uma nova aventura e representa muito trabalho, o nosso desporto tem um sonho e uma visão,” disse Edwards, quinto na Austrália no fim-de-semana passado. “Todos querem ver corridas disputadas e competitivas no MotoGP, tal como na Moto2... Alguém tem de o começar a fazer.”

Edwards esclareceu ainda alguns dos rumores quanto à moto que vai usar em 2012: “É uma BMW/Suter, foi isso que assinei para começar, e estou contente por trabalhar com eles. Vamos ter de ir para a pista trabalhar e testar. É provável que não seja competitiva na primeira corrida, talvez nem mesmo na última, vamos trabalhar arduamente para a construir.”

Bautista esteve perto de dois impressionantes resultados nos cinco primeiros nas últimas duas rondas antes de sofrer quedas na corrida e o espanhol acredita que pode converter o recente bom momento de forma e o potencial da GSV-R em bom resultado numa pista onde no ano passado foi quinto no MotoGP.

“A Suzuki está agora mais competitiva em todos os tipos de condições e em todas as pistas. Na Austrália a Suzuki lutou sempre muito e tivemos um fim-de-semana quase perfeito, só tínhamos de terminar a corrida. Fui terceiro na grelha e lutei pelo quinto posto na corrida. No ano passado aqui fui quinto e este ano o objectivo é sermos mais competitivos,” disse Bautista que vai contar com companhia do wild card John Hopkins.

“Nesta corrida a equipa vai ter dois pilotos. Agora é uma boa oportunidade de ver duas Suzuki na pista e isso talvez ajude a marca a produzir a 1000cc para o próximo ano.”

TAGS Malaysia

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™