Stoner dispara para a segunda vitória da época em Le Mans

Stoner roars to second victory of the season at Le Mans
Domingo, 15 Maio 2011

Casey Stoner, da Repsol Honda, garantiu a primeira vitória da carreira em Le Mans, no Monster Energy Grand Prix de France. A luta pela segunda posição foi até à linha de meta entre dois pilotos italianos, mas acabou por ser Andrea Dovizioso, da Repsol Honda, quem levou a melhor sobre Valentino Rossi (Ducati Team), que assinou o primeiro pódio com a Ducati.

Stoner reclamou a 25ª vitória da carreira de MotoGP após ter dominado para se isolar na frente e cruzar a meta com uma margem de 14 segundos. Com o segundo triunfo do ano o australiano saltou para a segunda posição da geral, a 12 pontos de Jorge Lorenzo (Yamaha Factory Racing).

 

Com a chuva a acabar por não se fazer sentir, os 88.400 espectadores presentes em Le Mans (176.200 na soma dos três dias) foram presenteados com uma emocionante corrida. A acção foi uma constante ao longo de todo o pelotão, mas no final todos os olhos se centraram na luta pelo intermédio do pódio entre Dovizioso e Rossi. Tal como no Estoril, o italiano da Repsol Honda conseguiu manter-se na frente do compatriota e nove vezes Campeão do Mundo para assinar o melhor resultado do ano até ao momento, com o mesmo a poder dizer-se de Rossi, que se estreou no pódio com a Ducati.

 

Dani Pedrosa (Repsol Honda), que fez uma das suas tradicionais partidas canhão, liderou a primeira volta até o companheiro de equipa Stoner o passar na segunda volta. O espanhol manteve-se com o líder durante a primeira metade da corrida de 28 voltas até ser apanhado por Simoncelli. O italiano passou o homem da Repsol Honda à 17ª volta, mas depois teve lugar um incidente controverso quando Pedrosa tentou recuperar a posição; os dois pilotos tocaram-se, o que deixou o vencedor do Estoril fora de acção e de mão no ombro direito.

 

Após a corrida Pedrosa viu ser-lhe diagnosticada uma fractura na clavícula direita. A Direcção de Corrida considerou a manobra de Simoncelli ilegal e aplicou uma penalização de passagem pela via de boxes ao piloto de Cattolica. O jovem de 24 anos acabou, ainda assim, por terminar em quinto, perdendo a oportunidade de registar o primeiro pódio de MotoGP.

 

Jorge Lorenzo (Yamaha Factory Racing), que levou a cabo o 150º Grande Prémio e se tornou no piloto mais jovem de sempre a atingir a marca, teve mau início de domingo; o piloto sofreu queda no warm up, danificando a moto e contraindo uma lesão no dedo. Após ter passado por Dovizioso nos momentos iniciais da corrida para rodar em quarto, o Campeão do Mundo de MotoGP de 2010 caiu na classificação após ver o piloto da Repsol Honda passar por ele, assim como os rivais Simoncelli e Rossi, para terminar em quarto.

 

Ben Spies (Yamaha Factory Racing) igualou o seu melhor resultado de 2011 ao terminar em sexto. O americano viu-se batido por Simoncelli ao cair do pano, isto apesar do italiano ter cumprido a sua penalização. Nicky Hayden (Ducati Team) foi sétimo, à frente de Hiroshi Aoyama (San Carlo Honda Gresini), que fez corrida solitária.

 

Héctor Barberá (Mapfre Aspar) levou a melhor na luta pela nona posição. O espanhol esteve envolvido em emocionante combate com Karel Abraham (Cardion AB Motoracing), que fechou a lista dos dez primeiros, à frente de Toni Elías (LCR Honda) e de Álvaro Bautista (Rizla Suzuki). Após fraco início no regresso ao MotoGP, Elías mostrou sinais da forma de outros tempos e que lhe valeu o título de 2010 de Moto2, mas não se livrou de grande susto que o fez perder algumas posições. O jovem de 28 conseguiu, contudo, recuperar até ao final.

 

Cal Crutchlow (Monster Yamaha Tech 3), que assinou impressionante sexto posto da grelha na primeira visita a Le Mans, sofreu queda na quinta volta quando rodava em nono e acabou por voltar com a moto às boxes para registar a primeira desistência do ano. Foi o primeiro sinal de um dia negativo para a Monster Yamaha Tech 3, já que Colind Edwards também sofreu queda na corrida caseira da equipa. O americano logrou voltar à acção depois de uma reparação rápida da sua montada na box para terminar em 13º e somar três pontos.

 

Azarado esteve também o piloto da casa Randy de Puniet (Pramac Racing). O gaulês foi ao chão na segunda volta e foi para as boxes a pé. Quem também não terminou foi Loris Capirossi (Pramac Racing) devido a queda perto do final da corrida.

TAGS France

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™