Repsol Honda Team chega à Austrália em boa forma

Quarta, 12 Outubro 2011

A Repsol Honda Team chega à Austrália esta semana pronta para grande demonstração numa das mais excitantes provas do calendário. Phillip Island não é apenas uma pista magnífica para pilotos e espectadores, mas também, e quando faltam apenas três corridas por disputar, a primeira oportunidade de decisão do Campeonato do Mundo.

Os três pilotos da Repsol Honda entram para a fase final da época em excelente forma. Casey Stoner tem tido sempre bons resultados em Phillip Island. Venceu as últimas quatro corridas de MotoGP disputadas no traçado e depois do terceiro lugar no Japão, com o qual não ficou totalmente satisfeito, vai tentar assinar a quinta vitória consecutiva em casa. Com uma margem de 40 pontos na classificação do Campeonato do Mundo, Casey tem levado a cabo uma temporada de sonho que o pode levar à conquista do ceptro perante os seus compatriotas, necessitando para isso de somar mais dez pontos que o rival Jorge Lorenzo na corrida de domingo.

A Honda vai também tentar reclamar a coroa de Construtores em Phillip Island e para tal a marca necessita apenas de ver a melhor das suas RC212V terminar em terceiro na corrida.

Pedrosa chega à Austrália depois de brilhante vitória no Japão – a primeira da formação de fábrica da HRC em Motegi – e vai dar tudo para tentar repetir o feito em Phillip Island, traçado onde não correu no ano passado devido a lesão. Dovizioso também vai tentar apresentar boa prestação, tal como em Motegi, onde, infelizmente, viu a corrida arruinada por uma penalização por falsa partida. Andrea e Dani ocupam os terceiro e quarto postos da geral, respectivamente, separados por apenas um ponto.

Casey Stoner:
“Não há ano em que não esteja desejoso por Phillip Island. Há poucas pistas de que gosto mesmo; Mugello e Brno são as outras duas, pelo que estou muito excitado para ir para pista e ver como a moto funciona. Adoro voltar a casa para correr na Austrália, é sempre muito divertido e não vimos aqui muitas vezes, nem à pista. A atmosfera geral é incrível e desfruto sempre do fim-de-semana no seu todo e os fãs são fantásticos. Espero ter boa corrida neste fim-de-semana, estou muito desapontado depois do Japão porque sabíamos o potencial que tínhamos. Quero ganhar a corrida, tanto como queria no Japão. A época tem sido fabulosa até ao momento e vamos tentar continuar da mesma forma. Se conseguir vencer, em casa, será fantástico. Vai ser um fim-de-semana longo e duro e ainda há muito trabalho a fazer para vencer o Campeonato, mas estamos prontos.”

Andrea Dovizioso:
“Phillip Island é um bom circuito com uma localização única. A corrida do ano passado não correu como o esperado porque tive problemas técnicos que me impediram de lutar pelo pódio. Desta vez a meta é voltar ao pódio e somar alguns pontos para manter a terceira posição no Campeonato. Phillip Island é uma pista exigente e no passado lutei muito com ela. O grande problema é o tempo, ventos fortes, chuva e temperaturas baixas tendem a complicar a corrida. Do ponto de vista técnico a pista australiana exige um estilo de pilotagem agressivo e a capacidade de fazer a moto virar enquanto escorrega. É um local espectacular, o facto de estar ao lado do oceano faz com que seja especial e os fãs são verdadeiros apaixonados. Depois do fim-de-semana de corridas no Japão estou desejoso pelo GP da Austrália. Desde que me estreei nos GPs em 2002 que corro com a Honda, para o próximo ano decidi abraçar outro desafio. Mas isto é para 2012, agora estou concentrado nos últimos GPs. Quero fazer corridas espectaculares e somar bons resultados para a Honda, para a minha equipa e para todos os meus fãs.”

Dani Pedrosa:


“Estou desejoso por ir para Phillip Island, o circuito é muito agradável, com muitas curvas rápidas e escorregadelas. Os pneus desempenham papel importante porque o lado esquerdo é muito usado e a durabilidade é sempre crucial. No ano passado tentei voltar às corridas na Austrália depois da operação à clavícula e vi, durante os treinos, que seria impossível terminar a corrida. Foi muito duro aceitar que não podia correr em resultado da lesão e tive de voltar a casa de mãos vazias depois de grande esforço. Este ano gostava de correr em condições normal e deixar a Austrália com bom resultado.”

Comunicado de imprensa Repsol Honda

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™