Stoner bate recorde de Mugello no final do teste de 800cc

Terça, 5 Julho 2011

A Repsol Honda Team voltou à pista em Mugello na segunda-feira para o último teste de RC212V 800cc da época, com Casey Stoner a assinar novo recorde do traçado. Os três pilotos testaram o novo braço oscilante.

Casey Stoner foi o primeiro piloto a deixar a box da Repsol Honda, 15 minutos depois de aberta a pista. O australiano, que sofreu pequena queda na sessão da manhã, completou 47 voltas e assinou novo recorde do traçado com 1m47,326s na sua penúltima volta, sete décimos mais rápido que o tempo que lhe deu a pole na tarde de sábado. Além do braço oscilante Casey testou novo Bridgestone frontal, bem como alguns pequenos aspectos da afinação da RC212V.

Andrea Dovizioso não demorou a entrar em bom ritmo, completando 60 voltas e passando o dia a trabalhar na travagem de motor e a testar o novo braço oscilante.

O plano para Dani Pedrosa, tendo em conta as dores no ombro direito e a fadiga acumulada durante o fim-de-semana, incluía pequenas tiradas com longas paragens na garagem para testar os novos amortecedor traseiros Ohlins e outros componentes. Dani deixou o traçado ao cabo de 26 voltas com sensações positivas.

O próximo teste da Repsol Honda Team tem lugar a 15 de Agosto em Brno, com a nova 1000cc de 2012.

Casey Stoner:
"Esta manhã a pista estava muito suja e sofri pequeno incidente à entrada da Curva 1, mas nada de maior. Tínhamos algumas coisas para testar hoje, novo pneu frontal da Bridgestone, que não é muito diferente do que estamos a usar agora, talvez um pouco mais de sensações no contactado, o que pode ser uma boa direcção de trabalho da parte deles. Testámos o novo braço oscilante e tivemos respostas positivas, encontrámos mais tracção e entrega de aderências um pouco mais cedo, pelo que não tenho de levantar tanto a moto, o que pode ajudar numa pista como Sachsenring onde passamos muito tempo na lateral. De forma geral não testámos muito, a moto estava muito similar ao dia da corrida, também testámos uma coisa pequena na suspensão traseira e foi um pequeno passo em frente."

Andrea Dovizioso:
“Foi um dia de testes muito bom. Estava muito motivado depois do resultado de ontem, por isso, assim que fui para a pista rodei de forma consistente no segundo 48 com pneus duros usados. Trabalhámos na travagem de motor e melhorei a estabilidade e depois testámos o novo braço oscilante, que deu respostas positivas. Penso que o vamos usar em Sachsenring porque com o novo braço os tempos surgem de maneiro mais fácil, mesmo com a moto a mexer-se mais de traseira. Ainda não estou muito forte com pneus macios, mas estou muito contente com as sensações que tenho com a moto. Trabalhámos na afinação da moto e penso que vamos para Sachsenring com um bom acerto base que afinaremos de acordo com as características da pista alemã, que é muito diferente de Mugello."

Dani Pedrosa:
"Foi um dia curto, mas positivo e muito interessante. Basicamente queríamos usar este teste para melhorar a suspensão. Infelizmente, devido aos problemas do meu ombro, decidimos não testar o garfo frontal porque não sou capaz de travar ao limite, pelo que não valia a pena testá-lo agora. Este é o garfo modificado da Ohlins do teste do Estoril, onde também não o pude testar devido a lesão. Contudo, o Casey e o Andrea estão a usá-lo desde essa altura e parece um grande passo em frente, pelo que assim que melhorar fisicamente vou tentar usá-lo também porque melhora a travagem. Talvez o experimente em Sachsenring durante os treinos em conjunto com o novo braço oscilante que testei hoje, mas preciso de completar mais voltas com ele para tomar uma decisão final. Também testámos dois amortecedores traseiros e tivemos respostas positivas. Temos bons dados que podemos usar para as próximas corridas para termos mais aderência lateral e também melhor entrada em curva, dois aspectos que quero melhorar. Foi o que testámos hoje.”

Comunicado de imprensa Repsol Honda

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™