Stoner vence dramático GP de Valência e Dovizioso sela 3º lugar no Campeonato

Domingo, 6 Novembro 2011

O Campeão do Mundo Casey Stoner não podia ter terminado a época de melhor forma depois de vencer a última corrida da temporada em Valência de forma espectacular numa corrida disputada até à linha de meta com Ben Spies.

Com este pódio Stoner garantiu o 16º resultado no ano entre os três primeiros, igualando o recorde de maior número de pódios numa só época da categoria rainha, feito anteriormente conseguido por Valentino Rossi e Jorge Lorenzo.

Ao lado se Stoner e Spies no pódio esteve o companheiro de equipa na Repsol Honda Andrea Dovizioso, que desta forma garantiu o terceiro posto no Campeonato. Dani Pedrosa, que também lutou pelo pódio até cinco voltas do fim, terminou a corrida em quinto e o Campeonato do Mundo de MotoGP de 2011 em quarto.

Os pilotos partiram para a corrida com pneus slicks, apesar dos pingos de chuva terem começado a cair ainda na volta de aquecimento, o que deixou antever corrida emocionante. Stoner isolou-se na frente e chegou a contar com nove segundos de margem na frente.

Mas na 24ª volta a chuva aumentou de intensidade, Spies passou Pedrosa e Dovizioso e, a duas voltas do final, passou para a liderança após erro de Stoner. Contudo o australiano entrou na última curva em excelente posição para, após forte aceleração, levar de vencida a corrida com apenas 0,015s de vantagem sobre Spies.

Dovizioso e Pedrosa lutaram forte e limpo durante a corrida, mas no final Andrea foi o que se adaptou melhor às condições de chuva para assinar o sétimo pódio do ano e o terceiro lugar na classificação, o seu melhor resultado da carreira em termos de Campeonato do Mundo de MotoGP.

Esta foi uma época fantástica para a Repsol Honda Team que conquistou todos as Coroas. A equipa vai voltar à pista de Valência na terça-feira para o primeiro dia de testes oficiais com vista a 2012 com os pilotos Dani Pedrosa e Casey Stoner.

Na terça-feira Stefan Bradl vai ter a oportunidade de rodar com a RC212V que venceu o Campeonato do Mundo, um prémio da HRC pela conquista do Campeonato de Moto2. Também estava prevista a participação do vice-Campeão Marc Márquez, mas devido à lesão contraída na Malásia tal não será possível.

Casey Stoner:
"Tinha o coração na boca! Fizemos um trabalho muito bom durante toda a corrida e depois começou a chover forte. Sendo o primeiro a chegar a este tipo de condições na pista não tinha a certeza de quanto podia puxar, pelo que abrandei para garantir que terminava a corrida e pensei que se me ultrapassassem podia manter-me com eles. Depois à chegada à recta oposta cometi pequeno erro, engrenei o ponto morto em vez da primeira, e o Ben passou-me. Tentei manter-me com ele, mas ele estava a rodar muito bem, rápido e suave e parecia confiante nas condições, mais do que eu. Na primeira metade da última volta ele conseguiu uma boa margem, mas sabia que estávamos rápidos na segunda metade da volta. Pensei que não tínhamos podido correr riscos durante toda a época e que era a altura para o fazer. Sabia que tinha melhor linha de saída na última curva e concentrei-me. É fantástico ganhar assim, já me fizeram isto no passado umas quantas vezes, mas nunca o tinha feito a ninguém! Tenho pena pelo Ben, ele fez uma grande corrida. Muito obrigado à equipa por todo o trabalho deste ano.”

Andrea Dovizioso:
“Estou muito contente com o terceiro lugar no Campeonato, é um grande feito resultante de muito trabalho ao longo do ano. Antes de chegar aqui sabia que tinha poucas possibilidades de terminar à frente do Dani porque ele foi sempre muito rápido aqui. O Dani também esteve mais rápido que eu neste fim-de-semana, pelo que precisava de boa estratégia para o bater. Tendo em conta que eu tinha um frontal macio sabia que não podia puxar forte durante as 30 voltas, tentei travá-lo quando eu estava à frente depois, sempre que me ultrapassou, tentei recuperar de imediato. Foi uma boa luta e com a chuva a chegar a sete ou oito voltas do final queria dar o máximo para vencer porque sou bom nestas condições traiçoeiras. Mas o terceiro posto no Campeonato era demasiado importante, pelo que optei por não correr mais riscos. Obrigado à minha equipa por estes três anos que passámos juntos, estou muito contente por terminar a carreira com a Honda com o terceiro lugar no Campeonato, o meu melhor resultado no MotoGP até ao momento. Na última volta pensei no Marco e no final tive sucesso aqui numa pista onde sempre lutei. O Marco ajudou-me nesta missão, Ciao Marco.”

Dani Pedrosa:
"Não foi uma corrida fácil. Dei o meu melhor, lutei forte, mas não me senti confortável na moto, estava rígido e não rodei muito bem. Em particular no final quando havia mais água na pista, lutei muito como na Austrália, pelo que isto é algo que vou tentar melhorar no futuro. Tive uma boa luta com o Andrea e nas últimas voltas perdi uma posição para o Cal Crutchlow, mas não podia fazer mais nada. O Andrea e eu estávamos com frontais macios e talvez tenhamos um lutado um pouco mais que o Ben e o Cal, que estavam com pneus duros, mas isto não é desculpa. Quero seguir em frente e pensar no próximo ano e no teste que temos na terça-feira. Foi um ano duro, mas vamos tentar tirar os pontos positivos e ser optimistas para 2012."

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™