Brno MotoGP™ - Relatório da Bridgestone

Quinta, 30 Agosto 2012

Shinji Aoki, Director do Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Competição da Bridgestone, apresenta os seus pontos de vista sobre o GP checo do fim-de-semana passado e avalia as escolhas de pneus e prestações.

As condições para o Grande Prémio da República Checa deste fim-de-semana foram um pouco mais desafiantes que no ano passado, com a temperatura máxima da pista a ficar 14ºC abaixo da registada em 2011 e com reduzidos níveis de aderência devido a forte chuva que caiu nas noites de sexta-feira e sábado e que limpou a borracha que tinha sido depositada no asfalto durante os treinos e qualificação. Com a aderência a não ser tão boa como em anos anteriores e temperaturas mais baixas todos os pilotos optaram pela maior aderência lateral e melhor prestação de aquecimento do slick traseiro mais macio para a corrida, enquanto a escolha para a frente também foi consistente ao longo da grelha com todos os pilotos a elegerem a maior estabilidade frontal oferecida pelo slick mais duro.

    

Perguntas e Respostas com Shinji Aoki - Director do Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Competição da Bridgestone

 

Brno foi a primeira vez esta época em que vimos todos os pilotos da grelha escolherem a mesma combinação de pneus para a corrida; o que levou a que isso acontecesse?

“As temperaturas da pista para a corrida deste ano em Brno foram consideravelmente mais baixas que no ano passado e a chuva na noite de sábado fez com que as condições da pista para a corrida não fossem as melhores. Neste tipo de condições os pilotos necessitavam de melhor prestação de aquecimento, em particular na traseira, e por isso o slick traseiro mais macio era aquele com que os pilotos se sentiam mais confortáveis. Os pilotos procuram sempre pneus com grande aderência e prestação de aquecimento, mas há sempre que ter em conta o equilíbrio entre aderência e durabilidade para a corrida; muitos pilotos de fábrica escolhem compostos mais duros para garantirem a resistência necessária ao desgaste. Contudo, as temperaturas mais baixas no GP checo deste ano fizeram com que os níveis de desgaste não fossem tão elevados como seria normal, pelo que todos os pilotos da grelha puderam escolher o composto traseiro mais macio para a corrida.”

 

“Para o pneu frontal, apesar das condições se terem apresentado frias, todos os pilotos se sentiram mais confortáveis com o slick mais duro. Apesar desta opção oferecer um pouco menos de prestação de aquecimento que o slick mais macio, a estabilidade extra que oferece ao longo das muitas mudanças de direcção rápida nas combinações esquerda/direita e nas travagens em descida fizeram com que fosse a melhor escolha para os pilotos em Brno.”

 

Normalmente vemos as mais potentes motos de fábrica escolherem o traseiro mais duro para a corrida, enquanto a maioria das CRT opta pelo slcik mais macio. Até que ponto a temperatura da pista afectou a escolha dos pneus?

“As baixas temperaturas da pista em Brno foram o principal factor na escolha do slick mais macio por parte dos pilotos de fábrica e se as temperaturas tivessem sido as mesmas do ano passado talvez tivéssemos visto alguns pilotos optarem pelo traseiro mais duro. O calor gerado por um pneu deve-se em muito às forças impostas no pneu traseiro da moto e estas forças tendem a ser maiores nas motos de fábrica, em combinação com a temperatura do asfalto. Se a temperatura da pista for mais baixa que o normal, então para dada combinação moto/piloto o potencial da temperatura geral do pneu também é reduzida. Assim, apesar das motos de fábrica aplicarem mais carga no pneu traseiro que as CRT devido à sua maior prestação, as temperaturas mais baixas da pista em Brno fizeram com que as temperaturas dos pneus para todos os pilotos estivesse dentro da janela óptima de funcionamento para o composto traseiro médio, que era a opção mais macia em Brno.”

 

A Bridgestone trouxe pneus com novo desenvolvimento para o teste de Brno. Quais são as alterações que estes pneus têm e que respostas receberam dos pilotos quanto à prestação?

“Os pneus experimentais que fornecemos para o teste de Brno contavam com novo composto de borracha. É uma borracha de composto duro, que está mais próxima da composição do composto médio que a actual especificação dura e foi desenvolvida para apresentar um intervalo mais consistente entre as nossas diferentes opções de compostos. Contudo, o tempo na segunda-feira não foi o ideal para a utilização dos compostos mais duros, pelo que só três pilotos rodaram com os pneus experimentais durante os seus programas de testes.”

 

“As respostas destes pilotos indicaram melhorias na prestação de aquecimento em comparação com o actual composto duro, mas para testarmos este novo composto de forma mais relevante e termos dados mais significativos vamos apresentar este composto no teste de Aragão no início de Setembro, onde a Honda e a Yamaha vão estar, pelo que teremos uma melhor ideia sobre o potencial do composto depois desta sessão de trabalho.”

Compostos slick Bridgestone disponíveis:

Frontal: Macio, Médio, Extra duro

Traseiro: Médio, Duro (Assimétrico)

Compostos de chuva Bridgestone disponíveis: Macio (Principal), Duro (Alternativo)

Comunicado de imprensa Bridgestone.

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™