Bridgestone explica resultados das análises aos problemas de pneus de Assen

Sexta, 6 Julho 2012

Após os problemas verificados com os pneus traseiros de três pilotosdurante o Dutch TT em Assen no passado sábado a Bridgestone tratou de enviar de imediato esses mesmos pneus para o seu Centro Técnico em Kodaira, Japão, onde foram alvo de intensas análises para determinar a causa das irregularidades.

O Director de Desenvolvimento de Pneus de Competição da Bridgestone, Shinji, esteve totalmente envolvido na análise aos pneus traseiros e explica aqui quais foram os factores que contribuíram para a causa dos problemas das borrachas traseiras em Assen e quais as medidas que a Bridgestone vai implementar para evitar que a situação se repita no futuro.

Aoki-san, pode explicar quais foram as causas do problema que afectou alguns pilotos com o pneu traseiro em Assen?

"Houve três pilotos que tiveram problemas com o ombro direito dos seus pneus traseiros em Assen durante a corrida, nomeadamente a queda de pedaços do pneu devido a excesso de aquecimento. Felizmente, nenhum dos pilotos que teve este problema sofreu quedas e a pressão interna dos pneus manteve-se normal.

"Em Assen houve alguns factores que contribuíram para este aumento potencial da temperatura do pneu traseiro. Em comparação com o ano passado, a temperatura ambiente esteve significativamente mais alta, a capacidade dos motores de MotoGP aumentou de 800cc para 1000cc, o que trouxe consigo o aumento de binário e peso da moto, enquanto o desenho do traçado também mudou, o que levou a uma melhoria dos tempos por volta.”

"Todos estes factores, bem como o elevado camber do circuito de Assen, contribuíram para um aumento da probabilidade de temperaturas elevadas no pneu traseiro e, quando combinado com a afinação de algumas motas e estilos de pilotagem, resultou no aumento do sobreaquecimento que levou alguns pilotos a perderem bocados dos seus pneus traseiros. Apesar de estarmos conscientes que o Dutch TT deste ano seria disputado em circunstâncias diferentes devido às alterações acima mencionadas no que respeita às máquinas de MotoGP e condições do tempo, não podíamos antever que estas mesmas alterações em combinação com outras variáveis, como estilos de pilotagem e afinação das motos, resultariam em comportamento irregular dos pneus. "

Os pneus traseiros afectados tinham defeito, ou falha de construção?

"Levámos a cabo análise detalhada dos pneus traseiros de MotoGP afectados em Assen, bem como de outros pneus traseiros do mesmo lote e comparámos os resultados com análises de um conjunto de pneus de controlo de outro lote de produção.”

"Todos estes pneus foram alvos de testes intensivos, incluindo uma simulação numa máquina especializada que usa cilindros rotativos a alta velocidade para avaliar a durabilidade e comportamento operativo de cada pneu. A análise mostrou claramente que não houve falha de construção nos pneus fornecidos em Assen. "

Sachsenring é muito duro com o ombro esquerdo do pneu traseiro; poderá ocorrer o mesmo problema este fim-de-semana?

"Em Sachsenring é usual as temperaturas dos pneus serem mais altas que noutros circuitos, pelo que normalmente fornecemos pneus com uma construção especial para este evento que são desenvolvidos especificamente para liderem com elevados níveis de calor. Assim, apesar de esperarmos temperaturas dos pneus relativamente altas neste fim-de-semana durante o Grande Prémio da Alemanha, os pneus fornecidos para esta prova são mais que capazes de lidar com este mesmo aumento. "

E em relação ao Grande Prémio de Itália em Mugello, que é a próxima corrida depois de Sachsenring?

"A nossa análise dos dados de Mugello mostra que este circuito não é tão duro com os pneus como Assen, mas por cautela vamos produzir e distribuir um slick traseiro de construção especial para o Grande Prémio de Itália da próxima semana. "

Como é que a Bridgestone vai evitar a repetição deste tipo de problema em futuras corridas?

"A Bridgestone vai voltar a olhar para os dados de cada circuito, incluindo de Assen, e usar as lições aprendidas na semana passada no Dutch TT para considerar atentamente as exigências de segurança e níveis de resistência dos pneus para cada circuito e depois vamos decidir se teremos de fornecer pneus com construção especial em mais eventos do calendário deste ano. "

Para 2012 a Bridgestone alterou a construção dos seus pneus traseiros para os tornar menos rígidos. Foi isto um factor para o significativo aumento da temperatura do pneu traseiro que afectou os pilotos em Assen?

"Não, a diferença na construção entre os pneus do ano passado e a especificação de 2012 não foi um factor que tenha contribuído para as elevadas temperaturas na lateral do pneu e isto foi confirmado durante a avaliação de ambas as especificações de pneus na plataforma de teste de tambores rotativos. A construção da especificação de 2012 permite mais rápida prestação de aquecimento, mas esta nova construção não foi um factor no excesso de temperatura do pneu que provocou os problemas sentidos em Assen. "

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™