Ducati Team continua com trabalho

Sexta, 2 Março 2012

Valentino Rossi e Nicky Hayden consideraram a nova electrónica introduzida no segundo Teste Oficial de pré-época, em Sepang, um grande passo em frente, mas ainda estão em busca de uma afinação ideal para a GP12.

A Ducati Team fez progressos com o novo pacote de electrónica introduzido no segundo Teste levado a cabo no circuito malaio, com Rossi e Hayden satisfeitos com os resultados do desenvolvimento nessa área, o que lhes permitiu reduzir de forma considerável a diferença para a frente em comparação com o primeiro ensaio. Contudo, os dois pilotos continuam ainda em busca de uma afinação ideal e terminaram o dia em 10º e 11º.

Rossi manteve-se em pista pista até ao último minuto para completar o máximo possível em termos de trabalho para os engenheiros da Ducati, enquanto Nicky Hayden continuou a testar durante a tarde apesar de ainda não se sentir em perfeita forma física. O americano sofreu pequena queda a baixa velocidade na sua última saída, na Curva 1, mas saiu ileso do contratempo.

Valentino Rossi 2m01,550s (57 voltas)
“A pequena nota positiva do dia foi termos reduzido um pouco a diferença para a frente. Era 1,2 segundos e agora é um segundo. Também foi bom ver o novo pacote de electrónica funcionar bem, mas ainda é duro estar tão abaixo na tabela de tempos em comparação com todos os outros. Testámos muitas coisas para darmos um passo em frente em comparação com o primeiro teste, mas infelizmente não conseguimos concretizá-lo e na verdade estivemos mesmo pior. Em comparação com o teste de há três semanas, foi-me mais duro rodar bem, especialmente a minha velocidade em curva. É verdade que este teste foi mais complicado em termos de condições climatéricas e de pista, mas parecia estar a afectar-nos mais que aos outros. Para ser franco, esperava melhor que décimo. Também tivemos azar porque na melhor parte do dia, quando fiz 2m01,5s e tínhamos pneus para baixar ainda mais o tempo, tivemos um problema com a forquilha que nos custou algum tempo. Talvez sem isso tivéssemos retirado mais três ou quatro décimos e ficássemos mais à frente, mas o nosso ritmo ainda tem uns sete décimos de atraso. Não estamos contentes com as coisas correram desta vez, mas temos de tentar trabalhar arduamente e ver o que acontece em Jerez.”

Nicky Hayden 2m01,609s (44 voltas):
“É claro que preferia ter ficado mais perto da frente, mas foi o meu primeiro verdadeiro teste do ano. A moto parece melhor em travagem e à entrada em curva e gostei das sensações que me deu. Os tempos por volta também não parecem afectados quando a pista fica mais quente. Temos de trabalhar em algumas vibrações e na saída das curvas. Temos muitas ideias porque houve muita coisas que não testámos esta semana devido ao tempo. Perto do final perdi a frente na Curva 1 e caí, mas não foi nada de especial e estou bem. Estou contente com a forma como o meu ombro está a sarar. Espero que com mais três semanas de recuperação a reabilitação esteja perto dos 100% para Jerez.”

Filippo Preziosi (Director Geral, Ducati Corse):
“O último dia do teste de Sepang foi de sol e depois de quase termos perdido os dois primeiros dias por completo devido à chuva, tivemos de concentrar muito do nosso trabalho num curto espaço de tempo. É claro que situações destas tornas as coisas mais complicadas no que toca a atingir o pico da prestação porque as alterações de afinações são continuas. Hoje o Valentino foi décimo e o Hayden 11º e é claro que preferíamos ter ficado mais à frente. Seja como for, eles os dois gostaram do novo pacote electrónico que trouxemos para este teste. Vamos continuar a trabalhar arduamente até ao próximo teste em Jerez, onde vamos tentar juntar tudo e melhorar.”

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™