Dovizioso mais rápido no teste de MotoGP na Catalunha

Terça, 5 Junho 2012

Andrea Dovizioso, ainda com o primeiro pódio pela Monster Yamaha Tech 3 Team conquistado no Gran Premi Aperol de Catalunya fresco na memória, encabeçou a tabela de tempos no final de produtiva sessão de testes de ontem no circuito de Montmeló.

O italiano, terceiro na corrida de 25 voltas, assinou a melhor marca de 1m41,997s e totalizou 42 voltas para terminar à frente do piloto de fábrica da Yamaha Ben Spies por 0,146s.

As condições climatéricas quentes, mas nubladas, permitiram a Dovizioso trabalhar em várias opções de afinação com a sua YZR-M1, incluindo novo pacote electrónico, o que se traduziu em resultados positivos no que toca ao prolongar da vida dos pneus e gestão da aderência com os pneus usados. Ele também logrou avaliar uma actualização da especificação do motor e deu informação muito importante ao pessoal técnico da Yamaha para futuros desenvolvimentos.

O teste também terminou de forma positiva para o britânico Cal Crutchlow após complicado início durante a manhã. A forte chuva nocturna fez com que o piso ainda estivesse repleto de zonas molhadas e só depois das 11 horas é que Dovizioso e Crutchlow conseguiram iniciar o trabalho. Infelizmente Cructhlow sofreu queda forte na Curva 4, na sua segunda volta lançada. O jovem de 26 anos perdeu a frente numa parte molhada na zona de travagem. Felizmente, Crutchlow não sofreu lesão e logrou voltar à pista após o meio-dia, assinando como melhor marca o tempo de 1m42,378s para terminar em sétimo.

A Monster Yamaha Tech 3 Team ruma agora ao circuito Motorland Aragon para mais um dia de testes na quarta-feira.

Andrea Dovizioso

“O dia foi muito positivo e, apesar de termos perdido alguma tempo de pista de manhã até ela secar, conseguimos completar o nosso programa de trabalho. Terminar com o melhor tempo significa que voltámos a mostrar o nosso potencial e que estou a começar a sentir-me mesmo confiante e confortável com a YZR-M1. A Yamaha deu-nos novo motor para testar e consegui dar as minhas impressões sobre ele, assim como ajudar com alguns comentários para futuros desenvolvimento. O ponto mais positivo do dia foi o pacote electrónico. Não ajuda para um só volta, mas melhora muito a durabilidade do pneu e isso é muito importante para nós. Demos mais um passo em frente com a afinação da moto em comparação com a corrida e agora estou desejoso pelo teste de Aragão. Essa pista não tem sido a melhor para mim, pelo que estou curioso para ver o meu nível com uma Yamaha lá. Quero confirmar os resultados da corrida e do teste aqui na Catalunha.”

Cal Crutchlow

“O dia podia claramente ter começado melhor e queda fez com que fosse muito duro. Tínhamos muito trabalho a fazer, mas caí na minha segunda volta. Foi culpa minha porque sabíamos que era provável haver alguma água debaixo da ponte na Curva 4 depois da chuva da noite. O problema é que não se vê a zona molhada e assim que toquei nos travões caí. Foi uma queda a grande velocidade e perdi alguma pele na perna direita e costas. Mas felizmente estou bem e consegui voltar à pista e voltar a ganhar confiança. Perder uma moto tornou as coisas mais complicadas porque nos obrigou a colocar todos os componentes novos que tínhamos numa moto, pelo que não sabia bem onde estavam as melhorias. Se tivéssemos duas motos teria sido mais fácil compreender, em particular o que deu boas sensações. Mas consegui trabalhar muito com pneus usados e o meu ritmo no final do dia foi satisfatório. Não ia puxar demais e arriscar mais um quedo, pelo que estou certo que podia ter terminado melhor que sétimo. Agora estou desejoso por Aragão, onde espero ter uma melhor compreensão dos novos componentes entregues aqui pela Yamaha.”

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™