MotoGP™ pronto para batalha em Sachsenring

Sachsenring Press Conference
Quinta, 5 Julho 2012

Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, e Casey Stoner, da Repsol Honda Team, ambos na liderança da tabela de pontos do MotoGP™, contaram com a companhia de Andrea Dovizioso, Stefan Bradl e Mattia Pasini na conferência de imprensa de pré-evento do eni Motorrad Grande Prémio da Alemanha nesta quinta-feira em Sachsenring.

Lorenzo, que foi colocado fora da corrida na primeira curva em Assen há menos de uma semana por Álvaro Bautista, da San Carlo Honda Gresini, e sofreu um entorse no tornozelo, ainda não venceu em Sachsenring, mas espera fazê-lo para recuperar a liderança do Campeonato e destacar-se do rival australiano. Ele comentou: “Quando caí em Assen só senti algumas dores, mas inchou ao cabo de algumas horas e quando fui ao médico em Barcelona disseram-me que os meus ligamentos tinham sido distendidos, e ainda não consigo colocar o pé no chão. Mas espero estar de novo na moto amanhã porque faço menos força no pé. Vamos ter de ver como me sinto.”

Ele também vai tentar manter-se optimista após a última corrida e conta mesmo com motivação extra: “Foi um fim-de-semana negativo. Não completámos a corrida, não somámos pontos e temos menos um motor. Vai ser complicado recuperar este motor – creio que é quase impossível. A única forma é se as outras marcas quiserem que eu use este motor, por isso penso que é muito difícil. Seja como for, regras são regras e quero respeitá-las. A situação é muito mais difícil que antes de Assen, mas gosto de coisas difíceis. Agora estou ainda mais motivado para continuar a trabalhar e tentar vencer corridas.”

Stoner, que recuperou importantes 25 pontos após a queda de Lorenzo com vitória dominadora na última prova, quer continuar o bom momento de forma. Tendo também sofrido queda em Assen, durante uma sessão de treinos, o australiano comentou o facto de não sentir sequelas: “Assen foi um fim-de-semana particularmente duro para nós em termos de lesões e outras coisas, mas sarou tudo durante estes dias e espero que não tenhamos mais problemas este fim-de-semana. Esta pista não fisicamente tão exigente como Assen. É um pouco mais suave no corpo, pelo que penso que deveremos estar bem.”

Stoner, que já venceu aqui por uma vez, partilhou ainda o que pensa da pista alemã onde os pneus serão muito importantes: “São poucas as áreas onde podemos rodar a fundo, especialmente agora com as 1000cc. Há muitas zonas de aceleração parcial porque passamos muito tempo na lateral do pneu, o que o desgasta muito. E quando queremos acelerar não temos muito por onde o fazer – ou temos temperatura a mais, ou o composto é muito duro, para compensar o tempo que passamos na lateral do pneu, e não temos aderência. É um desafio, mas já tivemos sucesso aqui no passado.”

Andrea Dovizioso, da Monster Yamaha Tech 3, que conquistou o segundo pódio da época com a sua Yamaha satélite, mostra-se cada vez mais confortável aos comandos da sua montada e espera reduzir a diferença para os homens de fábrica: “Estivemos rápidos nas últimas três corridas. Conseguimos o primeiro pódio em Barcelona, tivemos a possibilidade de lutar por outro em Silverstone, mas caí, e depois voltei ao pódio em Assen. Estamos rápidos, mas não chega. Como se pode ver, o Lorenzo está a usar mais do potencial da moto, o que significa que podemos fazer melhor. A nossa moto está muito próxima da de fábrica e a Yamaha dá-nos muito apoio, pelo que penso que temos a possibilidade de nos mantermos com eles.”

Stefan Bradl, da LCR Honda MotoGP, é alvo de grandes expectativas por parte do público da casa, que nos últimos anos tem sentido a falta de pilotos alemães na categoria rainha. Mas o germânico também se está a pressionar muito: “Vir aqui como piloto de MotoGP é algo de especial, mas também significa que tenho de apresentar boa prestação com a moto e é isso que gosto de fazer. Terminar sempre em décimo, como disse no início da época, não basta aqui, por isso é um fim-de-semana mais exigente para mim. Mas conseguimos lidar com isso e estou desejoso por ver o circuito numa máquina de MotoGP.”

“Não gosto de falar disso [a sua queda em Assen] porque foi um erro estúpido, mas espero ter aprendido a lição e fazer melhor no futuro. Sachsenring não é apenas um dos meus circuitos preferidos, também gosto de estar aqui na Alemanha.”

A completar a conferência de imprensa de pré-evento esteve também Mattia Pasini, da Speed Master, que tem sido muito sólido aos comandos da ART. Ele disse: “É uma grande época para mim, com uma grande oportunidade no MotoGP. Temos os melhores pilotos do mundo no MotoGP, pelo que não é nada mau estar aqui. A Suter é uma CRT e não uma máquina de fábrica, mas estou a dar os 100% para lutar por este campeonato. Agora esperamos dar um passo para terminarmos no topo das CRT. É uma pista fantástica para mim porque já aqui ganhei em 2006 e conquistei alguns pódios nas 250cc.”

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™