Estrelas do MotoGP™ reatam corrida ao ceptro em Silverstone

Silverstone Press Conference
Quinta, 14 Junho 2012

O líder do Campeonato de MotoGP™ Jorge Lorenzo contou com a companhia do actual Campeão do Mundo Casey Stoner, Héctor Barberá e dos pilotos locais Cal Crutchlow e James Ellison na conferência de imprensa de quinta-feira que marca o arranque da sexta jornada do Campeonato do Mundo de MotoGP™, o Hertz Grande Prémio de Inglaterra.

Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, que confirmou há dois dias a renovação do contrato com o construtor até ao final de 2014, vai tentar aumentar a vantagem de 20 pontos no topo da tabela. A especulação sobre potencial mudança para a Repsol Honda Team também esteve em cima da mesa, com o Lorenzo a admitir que rejeitou uma proposta para o lugar que vai ser deixado vago ainda antes de renovar com a Yamaha.

“Como sabem, assinei por mais dois anos com a Yamaha e estou mesmo contente por continuar com esta marca. Desta vez foi uma decisão difícil, já que tive uma oferta de outra marca, da Honda e escolha foi mesmo complicada, mas acabei por ouvir o coração e ele disse Yamaha,” disse o espanhol antes de brincar: “Esperei por uma eventual mudança de opinião dele [Stoner] e do regresso à Honda para mais um ano. Por isso deixei o lugar aberto para o Casey.”

No que toca à corrida ele disse: “Em 2010 gostei muito de correr aqui. Senti-me muito confortável desde o início. Esta pista dá-me as melhores condições para ser rápido. Mas no ano passado aconteceu o contrário, caí quando tentava apanhar o Casey na chuva. De momento vamos rodar com a mesma moto usada em Montmeló. Ainda não encontrámos nada de novo, mas os engenheiros estão a trabalhar nela.”

Sonter, da Repsol Honda Team, venceu de forma espectacular a corrida molhada do ano passado e vai tentar reduzir a diferença pontual para Stoner enquanto tenta manter viva a corrida ao título no seu último ano no Campeonato. Comentando a corrida e os esforços da equipa ele disse: “O nosso objectivo no teste era apenas reduzir a vibração traseira e cremos que o reduzimos de forma substancial. Com as melhorias que fizemos ficámos a compreender um pouco melhor a direcção a seguir, e estou certo que a podemos quase na totalidade neste fim-de-semana. Tem sido uma das minhas pistas [Silverstone] preferidas desde que corri aqui no Campeonato de Inglaterra. Era um dos meus locais favoritos em todo o mundo. Mas estou desejoso por voltar à pista outra vez.”

Com previsões de chuva uma vez mais para a ronda britânica, Stoner não está muito optimista quanto a outra vitória isolado neste ano: “Lutámos mais com a 1000 este ano [no molhado]. Não conseguimos fazer a moto dar-nos sensibilidade suficiente com a frente no molhado, principalmente à entrada em curva. À saída tudo parece bem.”

Cal Crtuchlow, da Monster Yamaha Tech 3, que falhou a corrida do ano passado devido a lesão, quer dar continuidade ao bom início de época que tem apresentado a levar a cabo boa prestação em casa. “É bom chegar aqui em boa forma. O pior resultado que tivemos este ano foi o oitavo lugar em Le Mans após queda. No ano passado teria comprado um oitavo lugar, pelo que não chegamos aqui mal. Temos lutado perto do pódio, mas nem sempre perto da frente. É bom voltar ao Grande Prémio de Inglaterra e desta vez espero estar na grelha.”

O britânico também recuperou de forte queda no teste de Barcelona: “Ainda estou um pouco dorido. Lutei para respirar na semana seguinte; penso que se devia apenas às nódoas negras e a algum inchaço. Voltei aos treinos usuais e devo estar bem.”

Héctor Barberá, da Pramac Racing Team, tem-se mostrado promissor esta época após algumas grandes batalhas com Valentino Rossi (Ducati Team) e está em busca de corrida positiva em Silverstone depois das dificuldades encontradas em casa, na Catalunha.

“Este ano tenho uma moto muito boa; melhor que no ano passado. Acredito na equipa. É difícil porque de momento a Ducati não é a melhor moto, mas a minha equipa trabalha arduamente e consigo os mesmo resultados que a Ducati Team. Estou contente, mas talvez seja possível chegar mais à frente.”

A fechar o lote de pilotos da casa esteve James Ellison, da Paul Bird Motorsport, que espera voltar a terminar como melhor CRT, tal como em Le Mans.

“Sabíamos que esta época ia ser difícil para nós. É claro que a Aprilia ART é uma moto totalmente nova, pelo que está a ser desenvolvida pelos quatro pilotos durante a época. Falhámos muitos testes no início, pelo que na prática os nossos testes são as corridas. Melhorámos em cada um dos fins-de-semana de corridas e Le Mas foi claramente um bom resultado para nós, ao que se seguiu Barcelona com o nosso melhor resultado no seco, pelo que estamos a melhorar em cada jornada. E agora estamos a chegar à nossa corrida caseira, pelo que espero voltar a melhorar. O objectivo é ser o melhor CRT.”

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™