Yamaha afectada por tráfego na qualificação do Estoril

Sábado, 5 Maio 2012

A sessão de qualificação de hoje para o Grande Prémio de Portugal foi algo frustrante para ambos os pilotos da Yamaha Factory.

Jorge Lorenzo liderou durante a maior parte da sessão até a bandeira vermelha, mostrada com o acidente entre Colin Edwards e Randy de Puniet, o obrigar a um recomeço a nove minutos do fim. Uma mistura de muito tráfego e de falta de confiança em certas curvas levou a uma queda gradual para a quarta posição da grelha, na segunda linha, a apenas 0,278 segundos da pole. Esta é a primeira vez desde 2008 que Lorenzo não parte da primeira linha da grelha no Estoril.

Tendo finalmente dado início à recuperação da temporada de 2012 com um ritmo altamente competitivo, Ben Spies aguentou uma sessão de qualificação altamente frustrante, com pelo menos três voltas importantes interrompidas por tráfego lento. Não tendo conseguido um tempo de primeira linha, Spies começará a corrida de amanhã na grelha ao lado do seu companheiro de equipa na segunda fila.

 

Jorge Lorenzo

“Para mim, o maior problema hoje foi nas Curvas 1 e 2, onde não consegui entrar com agressividade. Perdi muito tempo nesta secção. Em geral, a mota não me transmite confiança, pelo que a volta neste tempo foi o melhor que consegui hoje. Estamos em quarto, mas amanhã será duro. Vou tentar ultrapassar o Cal, que é difícil de bater! Vou manter pensamento positivo e ver o que se pode fazer.”

Ben Spies

“Foi uma sessão dura para todos. O pior foi terem-me bloqueado três das minhas melhores voltas, mas são coisas que acontecem. Penso que dois desses bloqueios podiam ter sido evitados, mas um foi um acidente de tráfego. Estamos ao meio da segunda linha, o que é muito melhor do que em Jerez. Sinto-me bem com a mota e agora só preciso de fortalecer a minha confiança. Estar a três décimos atrás do Jorge nesta pista é bastante bom.”

Wilco Zeelenberg, Team Manager

“Foi uma qualificação dura, estivemos na pole até faltarem nove minutos, pelo que me penso que um quarto lugar é pior do que parece. Dois décimos de segundo não é muito. Ainda estamos a tentar melhorar a aderência traseira à entrada em curva, em especial nos dois primeiros parciais, por isso temos de melhorar a mota. Se o conseguirmos, amanhã teremos boas hipóteses de competir na frente..”

Press release, Yamaha Factory Racing.

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™