Lorenzo salva segundo lugar apesar de escolha de pneus

Domingo, 21 Outubro 2012

Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, resistiu às más condições climatéricas para terminar em segundo no Grande Prémio da Malásia desta tarde.

 

O líder do Campeonato partiu melhor da pole na pista molhada, com o mais próximo rival Dani Pedrosa logo atrás a menos de meio segundo. Lorenzo manteve a liderança até antes da última curva da nona volta, onde Pedrosa conseguiu passar para a frente. A intensidade da chuva aumentou por esta altura, tornando tudo muito difícil para todo o pelotão, e Lorenzo evitou por milagre uma queda na Curva 15. As bandeiras vermelhas acabaram por ser mostradas e a corrida foi parada à 13ª depois de vários pilotos terem caído. O segundo lugar faz com Lorenzo vá para as duas últimas corridas com 23 pontos de vantagem no Campeonato.
 
O companheiro de equipa de Lorenzo, Ben Spies, perdeu três posições à partida, trabalhando arduamente para evitar outro piloto que patinou à saída da grelha. Como resultado, ele chegou à primeira curva em nono, caído depois para décimo na terceira volta. O texano encontrou depois impressionante ritmo de corrida, igualando o andamento dos da frente e ameaçando a recuperação até ser tocado pelo desastre na oitava volta ao tornar-se numa das vítimas das condições muito escorregadias. A desistência faz com que Spies vá para as duas últimas corridas da época com 88 pontos, em décimo.
 
Jorge Lorenzo
“Se estivéssemos a rodar a 20km/h era fácil ficar na moto, mas é muito difícil encontrar os limites nestas condições. Tomaram a decisão correcta ao pararem a corrida; para nós foi fantástico porque de outra forma talvez tivéssemos terminado no chão. Usámos o pneu traseiro macio, enquanto o Dani e o Casey usaram o duro. Quando as condições estavam aceitáveis eles usarem menos o centro do pneu, pelo que quando as condições pioraram tinham mais margem de manobra.”
 
Ben Spies
“Que corrida chocante, a água em pista era incrível. Tenho muita pena de ter tocado no Nicky, pensei que tinha espaço suficiente para travar; estou aliviado por não termos caído juntos e por ele estar bem. Também foi uma partida complicada; o Dovi patinou à saída e tivemos sorte ao não nos tocarmos. Foi uma das corridas mais molhadas que fiz em muito tempo, tenho o ombro mesmo dorido da queda, mas felizmente não foi nada de sério e vou poder correr na Austrália.”
 
Comunicado de imprensa Yamaha Factory Racing.

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™