Lorenzo aumenta vantagem em Sachsenring

Domingo, 8 Julho 2012

Jorge Lorenzo, da Yamaha Factory Racing, destacou-se na liderança do Campeonato depois de ter terminado o Grande Prémio da Alemanha, em Sachsenring, na segunda posição.

A sugestão de rodar com a opção mais dura do pneu Bridgestone por questões de segurança levou a que Lorenzo tivesse dificuldades de igualar o ritmo dos rivais Dani Pedrosa e Casey Stoner. Ele passou a maior parte da corrida na terceira posição, mantendo vantagem sobre Andrea Dovizioso, quarto. Uma queda por parte de Stoner na última volta promoveu o espanhol a segundo, o que o coloca na liderança do Campeonato com 160 pontos, mais 14 que Pedrosa, em segundo.

O companheiro de equipa Ben Spies fiz boa partida da segunda linha da grelha, ocupando o terceiro posto na primeira curva, atrás dos líderes Pedrosa e Stoner. O americano também acatou a sugestão do composto duro o que, em conjunto com a sua afinação, dificultou uma boa aderência lateral e aceleração. Spies foi ultrapassado por Dovizioso e Cal Crutchlow, mas depois voltou a apanhá-los para terminar a apenas 0,071s do terceiro lugar. O texano somou mais 13 pontos para o Campeonato e mantém a 10ª posição.

Jorge Lorenzo

“Bem, as coisas podem mudar completamente numa corrida. Na Holanda tínhamos 25 pontos de vantagem e de repente ficámos a zero, com menos um motor e muito desapontados. Depois, hoje tivemos sorte com a azarada queda do Casey. Teria ficado contente com o terceiro lugar porque a moto e o pneu traseiro não estiveram muito bem. A corrida foi muito dura; termino sempre em segundo aqui! Preferia não ter caído em Assen e que o Casey não tivesse caído aqui, mas por vezes é assim. Lutámos um pouco durante todo o fim-de-semana com o tempo instável, mas temos de estar contentes com o resultado final.”

Ben Spies

“Foi uma corrida frustrante, mas creio que temos de estar contentes por estarmos nos cinco primeiros. Tínhamos potencial para mais que quinto, mas fizemos o melhor que podíamos com a afinação que tínhamos. Não tivemos aderência lateral suficiente, nem aceleração, pelo que tive de ficar à espera atrás do Dovi e do Cal. Vi que o Cal estava a ficar um pouco impaciente e que queria passar o Dovi, pelo que esperava que ele abrisse uma porta para eu também passar. Tive bom ritmo, mas não o bastante para travar mais tarde que eles, pelo que tive de esperar.”

Comunicado de imprensa Yamaha Factory Racing.

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™