Terceiro dia de Jerez aproveitado ao máximo

Domingo, 25 Março 2012

O último Teste da pré-época 2012 do MotoGP™ terminou ao final desta tarde de domingo com Casey Stoner a assinar a melhor volta do fim-de-semana enquanto se terminavam os preparativos para o arranque da época. Jorge Lorenzo e Dani Pedrosa ficaram ambos nas muitas disputadas três posições.

A categoria de MotoGP™ contou com condições quase ideais neste domingo em Jerez, onde teve lugar o terceiro e último dia do Teste Oficial. Com a primeira sessão de treinos para a a prova de abertura da campanha – o Commercialbank Grande Prémio do Qatar – a menos de duas semanas de distância, os 21 pilotos que compõem a grelha da categoria rainha em 2012 lograram um dia inteiro de trabalho no circuito do Sul de Espanha, sob céu azul e temperaturas favoráveis.

O Campeão do Mundo Casey Stoner, que no sábado tinha apenas efectuado três voltas e foi um dos mais afectados pela perda do dia devido às fracas condições, apresentou significativos progressos no domingo e rodou em 1m38,780s. O australiano foi melhorando os seus registos de forma consistente até chegar ao seu melhor tempo nos últimos 15 minutos do dia e voltou a melhorara ainda mais na sua 61ª e última volta. O que talvez possa ser motivo de maior preocupação para os rivais de Stoner foi a consistência por ele apresentada na tirada mais longa que efectuou; o australiano totalizou dez voltas seguidas antes de apresentar o seu melhor crono e a média conseguida ficou pouco abaixo do 1m39,7s.

Jorge Lorenzo (Yamaha Factory Racing) tinha ocupado a primeira posição durante a maior parte do dia antes de Stoner se impor. Lorenzo já tinha sido o único a rodar abaixo do segundo 39 ao longo dos três dias ao assinar a volta canhão de 1m38,953s durante a manhã e com novo conjunto de pneus slick. O espanhol manteve-se como o melhor em pista até pouco antes do final do dia e logrou focar-se no trabalho de electrónica, efectuar uma simulação de corrida e apresentar ritmo consistente durante a tarde para totalizar 84 voltas.

Dani Pedrosa (Repsol Honda) foi o outro piloto a mais se aproximar de Stoner ao rodar a 0,377s do companheiro de equipa com a marca de 1m39,157s. Pedrosa também fez uma simulação de corrida e o ritmo por si apresentado, bem como por Lorenzo, durante a tirada de 26 voltas foi verdadeiramente impressionante com cada um dos pilotos a rodar de forma regular no segundo 40 baixo a médio.

Ben Spies, da Yamaha Factory Racing, tal como Lorenzo não teve nada de novo para testar, mas concentrou-se na melhoria da afinação da sua YZR-M1 e o americano conseguiu terminar a 0,715s de Stoner. O melhor protótipo privado do dia foi o de Cal Crutchlow (Monster Yamaha Tech 3), que sábado tinha dito que acreditava que podia ganhar tempo com o novo composto de pneus da Bridgestone, facultado este domingo. O britânico retirou mais de meio segundo ao seu registo do primeiro dia ao rodar em 1m39,585s, terminando o Teste em quinto depois de impressionante demonstração.

Após o que tinha sido um segundo dia muito desapontante para Valentino Rossi e com o problema de entrada nas curvas a ser o maior problema do italiano no primeiro dia, ele encontrou soluções que lhe permitiram melhorar em 1,2s na tarde de domingo para rodar no segundo 39 pela primeira vez no Teste. O piloto da Ducati Team logrou como melhor registo a marca de 1m39,733s, o que fez com que fosse o último a ficar a menos de um segundo de Stoner, o que representou considerável passo em frente em comparação com os resultados de sexta-feira e obtido depois de Rossi ter dado tudo para encontrar mais velocidade em curva.

Depois de se ter sentido indisposto na sexta-feria, Andrea Dovizioso conseguiu tirar partido de um dia inteiro de pilotagem para totalizar 72 voltas, retomando o trabalho no mesmo ponto em que tinha terminado no primeiro dia – nomeadamente na procura de afinação de electrónica para melhorar a estabilidade à saída das curvas. O piloto da Monster Yamaha Tech 3 ficou à frente de Nicky Hayden (Ducati Team), que está em busca de melhor tracção nas curvas rápidas e que foi o último a rodar no segundo 40 ao terminar com 1m39,919s.

A lista dos dez primeiros foi completada por Álvaro Bautista (San Carlo Honda Gresini), que escapou ileso a queda vespertina na curva Dry Sack, e pelo estreante Stefan Bradl (LCR Honda) que, a 1m318s do mais rápido, deu por terminada sólida pré-época. Héctor Barberá foi o mais trabalhador do mundo ao efectuar 91 voltas com a Pramac Racing Ducati, terminando com pouco menos de três décimos de margem sobre Karel Abraham, da Cardion ab Motoracing, também ele aos comandos de uma GP12.

O gaulês Randy de Puniet (Power Electronics Aspar) concluiu o Teste como melhor piloto CRT com a sua Aprilia e em 13º da geral. De Puniet terminou a 1,821s de Stoner e com uma margem de 1,044 sobre o companheiro de equipa Aleix Espargaró, segundo melhor entre as máquinas CRT.

O espanhol liderou um grupo de sete pilotos CRT separados entre si por um segundo ao final do dia; Danilo Petrucci (Came Iodaracing Project), Colin Edwards (NGM Mobile Forward Racing), Mattia Pasini (Speed Master), Michele Pirro (San Carlo Honda Gresini), James Ellison (Paul Bird Motorsport) e Iván Silva (Avintia Racing) ficaram muito próximos na tabela de tempos final. Pasini foi outro piloto a sair ileso de queda que sofreu no final do dia. Yonny Hernández terminou o domingo a 0,460s do seu companheiro de equipa na Avintia Racing, Silva.

Pode consultar a tabela de tempos completa de cada um dos três dias do Teste carregando aqui. Resumos de vídeo da acção de domingo e entrevistas com os pilotos estarão disponíveis na secção Vídeos Mais Recentes, enquanto as melhores fotos do Teste podem ser encontradas nas Fotos Mais Recentes. Pode também manter-se ao corrente de todas as notícias através da página Oficial do MotoGP™ no Twitter.

TAGS 2012

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™