Dovizioso impõe-se no Teste de MotoGP™ na Catalunha

end of day report motogp test catalunya
Segunda, 4 Junho 2012

Após um fim-de-semana repleto de acção no Gran Premi Aperol de Catalunya, todas as equipas e pilotos da categoria rainha ficaram no circuito da Catalunha para o primeiro Teste Oficial da época nesta segunda-feira, onde Andrea Dovizioso foi o mais rápido do pelotão de MotoGP™.

A chuva que se fez sentir durante a noite atrasou um pouco o início do trabalho durante a manhã no circuito da Catalunha, e levou mesmo a algumas quedas por parte dos aventureiros que foram primeiro para a pista, mas o bom tempo que se fez sentir durante o resto do dia fez com que a jornada fosse produtiva para todos. Ainda para mais depois das equipas e pilotos se terem visto obrigados a cancelar o ensaio do Estoril devido ao mau tempo que se fez sentir.

Dovizioso confirmou o seu bom momento de forma e da equipa Monster Yamaha Tech 3 ao assinar a melhor marca do Teste com 1m41,997s, batendo a restante concorrência por 0,146s. O italiano, o único a rodar no segundo 41, testou nova especificação de motor e a respectiva electrónica, e acabou por ser o responsável pela maior parte do trabalho depois de ver o companheiro de equipa Cal Crutchlow sofrer queda de manhã, ainda com a pista molhada, na volta de saída. O britânico teve de ser visto pelos médicos, mas logrou ainda voltar ao trabalho durante o dia para assinar a sétima marca a pouco menos de quatro décimos do topo.

Enquanto isso, Ben Spies apresentou-se a muito bom nível. A trabalhar em diferentes especificações do motor, variações do quadro e algumas afinações de electrónica, o americano terminou o dia com o segundo registo da tabela de tempos. Um desfecho promissor para a próxima jornada em Silverstone depois do azar de domingo.

O terceiro registo do teste ficou a cargo do espanhol Héctor Barberá. O piloto da Pramac Racing Team colocou a sua Ducati a 0,046s de Spies num dia em que se concentrou apenas no apuramento da afinação da Desmosedici e em que terminou bem destacado dos demais pilotos da marca italiana.

Logo atrás, e a fazer com que a lista dos quatro primeiros fosse composta por quatro máquinas diferentes, ficou Álvaro Bautista. O jovem da San Carlo Honda Gresini apresentou-se em boa forma durante todo o dia enquanto trabalhou em nova afinação de suspensão e foi premiado com a quarta posição ao parar o cronómetro em 1m42,309s.

Com três pilotos satélite entre os quatro primeiros, foi preciso chegar ao quinto posto para ver o nome de mais um piloto de fábrica. Dani Pedrosa garantiu a quinta posição a ,0345s da frente, enquanto o companheiro de equipa Campeão do Mundo, Casey Stoner, ficou em sexto a mais 0,027s. Ambos os pilotos da Repsol Honda dedicaram o dia à avaliação da nova especificação de pneu frontal e a estudar a afinação das suas montadas com vista a Silverstone.

Um pouco mais abaixo na tabela de tempos e atrás de Crutchlow, ficou o líder do Campeonato e vencedor da corrida de ontem, Jorge Lorenzo. O espanhol da Yamaha Facotry Racing tentou estabelecer o caminho futuro a seguir pela marca em termos de desenvolvimento: o aumento de tracção, ou mais potência. Lorenzo fechou a jornada de trabalho com a oitava marca a pouco mais de seis décimos de segundo da frente.

Na nona posição ficou Stefan Bradl. O jovem da LCR Honda, que de manhã dedicou as atenções ao eixo frontal, utilizou a tarde para trabalhar na melhoria de tracção à saída das curvas, com particular atenção para a suspensão e electrónica. O alemão ficou 0,772s da frente.

A fechar a lista dos dez primeiros ficou Nicky Hayden. O americano foi o último a rodar a um segundo de Dovizioso e terminou o trabalho mesmo à frente do companheiro de equipa Valentino Rossi num dia em que ambos avaliaram o novo braço oscilante e a afinação das motos.

Karel Abraham (Cardion AB) recuperou da queda do início da manhã para assinar a 12ª marca, batendo o melhor representante das CRT, Randy de Puniet (Power Electronics Aspar). O gaulês não teve novos componentes para avaliar na sua ART, pelo que, e tal como o companheiro de equipa Aleix Espargaró que terminou logo atrás, se dedicou apenas à busca da melhor afinação para a montada.

Colin Edwards (NGM Mobile Foward Racing) deu continuidade ao trabalho de electrónica e testou diferentes especificações de motor, terminando em 15º. Atrás do americano ficou Michele Pirro, piloto CRT da San Carlo Honda Gresini, que continuou em busca da melhor afinação para a sua FTR-Honda.

Seguiu-se a dupla da Avintia Racing MotoGP, com Yonny Hérnandez em 17º e Iván Silva em 18º. Os pilotos trabalharam nos chasis da FTR e no quadro com componentes de carbono da Inmotec com a esperança de começarem a decidir qual deles vão usar no futuro.

Mattia Pasini (Speed Master) foi outro dos pilotos a não ter novos componentes para testar, pelo que terminou o dia em 19º, à frente de James Ellison. O britânico da Paul Bird Motorsport só fez 5 voltas para avaliar o novo braço oscilante, enquanto a maior parte do trabalho da equipa foi levado a cabo pelo compatriota do Campeonato de Inglaterra de Superbikes Shane Byrne.

O próximo Teste Oficial de MotoGP tem lugar em Aragão na próxima quarta-feira, 6 de Junho.

Carregue aqui para ver os tempos do Teste Oficial desta segunda-feira.

TAGS Catalunya

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™