Lüthi soma primeira vitória na chuva de Le Mans

Moto2™ oferecido por
france le mans moto2 race luthi
Domingo, 20 Maio 2012

Tom Lüthi, da Interwetten-Paddock, apresentou prestação de mestre no molhado para se estrear a vencer neste época no Monster Energy Grand Prix de France, em Le Mans, por entre condições difíceis numa dramática corrida de Moto2™.

Pol Espargaró, da Pons 40 HP Tueti, foi quem partiu melhor ao disparar para a frente em conjunto com Scott Redding (Marc VDS Racing Team). A primeira chicane revelou-se difícil para Simone Corsi (Came IodaRacing Project), enquanto o trio composto por Yuki Takahshi (NGM Mobile Forward Racing), Randy Krummenacher (GP Team Switzerland) e Mike Di Meglio (S/Master Speed Up) a colocar-se fora da corrida umas curvas mais à frente.

Espargaró tentava isolar-se na frente, mas Lüthi e Redding estiveram sempre muito próximos, com Bradley Smith (Tech 3 Racing) e Gino Rea (Federal Oil Gresini Moto2) logo atrás. O companheiro de equipa de Takahashi, Alex de Angelis, sobreviveu a um suste ao voltar à pista depois de sair da moto, tudo enquanto o pelotão de Moto2™ fazia o melhor para evitar o piloto.

Enquanto Rea parecia estar em crescendo, Johann Zarco (JiR Moto2) ia por dentro, tocando na roda frontal do britânico e enviando-o para a gravilha, o que colocava ponto final na sua primeira corrida com o chassis Suter. Enquanto isso, Claudio Corti (Italtrans Racing Team) se juntava aos cinco primeiros, com o compatriota Andrea Iannone (Speed Master) a surgir também no panorama.

A 17 voltas do final, Espargaró alargou a trajectória dando a liderança a Lüthi e caindo para nono pelo caminho. Smith também teve uma incursão por fora da pista, mas logrou voltar à acção em 14º. Marc Márquez (Team CatalunyaCaixa Repsol), que não fez boa partida, tentava recuperar e chegar aos cinco primeiros, mas teve de lutar com o especialista do molhado Zarco.

Pouco depois foi o drama, com o líder do Campeonato a ir ao chão após perder o controlo da moto e a não conseguir voltar à pista. Zarco ficou assim na luta pelo pódio e o gaulês não demorou a passar Redding, para subir a segundo, seguido de Corti, que fez ousada manobra sobre o britânico. A 13 voltas do final Lüthi já tinha garantido uma margem de pouco mais de três segundos.

Ricardo Cardus (Arguiñano Racing Team) sofreu queda forte a meio da corrida, mas teve a sorte de sair ileso do contratempo. Mais atrás no pelotão, Espargaró lutava para ganhar posições depois de ser passado na luta pelo oitavo posto por Ant West (QMMF Racing Team), que mostrava o seu habitual progresso à chuva.

Com o pelotão a começar a acalmar a dez voltas do fim, os homens da frente começaram a separar-se um pouco com Zarco a reduzir a vantagem de Lüthi de forma gradual e isolando-se de Corti no processo. Isto deixou Redding e Iannone a lutarem pelo quarto posto. Di Meglio, que tinha voltado à corrida depois da queda inicial, perdeu controlo da moto de novo, a nove voltas do final, e deu a corrida por terminada. Pouco depois foi a vez do companheiro de equipa de Corti, Takaaki Nakagami, a sofrer queda a alta velocidade à entrada para a chicane oposta.

A seis voltas do final Zarco já tinha reduzido a diferença para o líder suíço para menos de um segundo, enquanto West passou Julián Simón (Blusens Avintia) para ocupar o sexto posto. A companheira de equipa de West, Elena Rosell, não se estava a dar tão bem como o australiano, sofrendo mesmo queda e desistindo da corrida em consequência.

O pesadelo francês não tardou, com Zarco a perder a traseira da moto quando rodava forte no molhado, o que o fez dar o segundo posto a Corti e o terceiro a Redding. A principal luta no pelotão por esta altura era pelo sexto posto, com o companheiro de equipa de Redding, Kallio, West, Espargaró, Simón e Smith a trocarem de posições nas últimas voltas. A imprevisibilidade da corrida manteve-se até à última volta, com Smith a deixar cair a sua moto na última curva e Simón a ter de empurrar a sua montada para cruzar a linha de meta.

Contudo, foi Lüthi quem apresentou a melhor prestação ao ver a bandeira de xadrez à frente de Corti, que assinou o primeiro pódio da carreira, e Redding, que voltou aos três primeiros ao cabo de 22 corridas. A lista dos dez primeiros contou ainda com Kallio, Espargaró, West, Max Neukirchner (Kiefer Racing), Ratthapark Wilairot (Thai Honda Gresini) e Smith, que conseguiu somar alguns pontos.

TAGS France

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™