Pedrosa no topo no primeiro dia com condições mista na Malásia

Sexta, 19 Outubro 2012

Dani Pedrosa, da Repsol Honda Team, assinou a melhor marca das tabelas de tempos de hoje no Grande Prémio de Motociclismo da Malásia, em Sepang, ao conseguir o melhor tempo na sessão matinal, enquanto durante a chuva da tarde o trabalho foi liderado por Iván Silva.

 

Enquanto a sessão de manhã se disputou no seco e todos os pilotos tiraram partido da pista, a tarde foi marca por início com chuva, seguindo-se depois o sol a seca um pouco o asfalto. Contudo, tal não foi o suficiente para replicar as condições da manhã, com muitos dos pilotos de todo a optarem por não assinar tempos rápidos. E apesar de Iván Silva (Avintia Blusens) ter assinado q melhor volta vespertina no segundo 10 alto, foi Pedrosa que registou a melhor marca do dia durante a manhã com um tempo na ordem dos 2m01,5s, o que se revelou o melhor indicador do ritmo para o fim-de-semana.
 
O companheiro de equipa do espanhol, Casey Stoner, mostrou-se em muito melhor forma física no primeiro dia, terminando pouco atrás em segundo. Ele, como Pedrosa, não registou nenhum tempo rápido durante a tarde, pois não queria arriscar mais lesões. Jorge Lorenzo (Yamaha Factory Racing) terminou em terceiro, a mais três décimos do topo, e espera ter mais tempo no seco e melhorar o seu ritmo para igualar as Repsol Honda ao longo do fim-de-semana. A mais três décimos de segundo ficou Andrea Dovizioso com a sua Monster Yamaha Tech 3. O italiano parece estar prestes a levar a cabo mais uma fantástica batalha com o companheiro de equipa Cal Crutchlow, que terminou o dia pouco atrás, em quinto.
 
No sexto posto ficou Ben Spies, (Yamaha). O americano ainda está em busca de melhorias no ritmo para conseguir superar a dupla da Monster Yamaha. Stefan Bradl (LCR Honda MotoGP) apresentou sólido início de trabalho ao concluir em sétimo, a menos de um segundo do topo, mas também não rodou na segunda sessão de livres por ser pouco aquilo que havia a ganhar com as condições mistas. Nicky Hayden (Ducati Team) terminou o dia em oitavo e não deu mostras de ter preparado a moto para o molhado de FP2.
 
Álvaro Bautista (San Carlo Honda Gresini) deve ter ficado desapontado com o nono posto da primeira sessão, o seu resultado no final do dia, mas rodou consistentemente rápido quando a pista estava mais molhada, liderando a tabela de tempos vespertina durante algum tempo. Héctor Barberá (Pramac Racing Team) terminou o dia em décimo, enquanto Valentino Rossi foi 11º. O italiano da Ducati Team foi um dos pilotos que optou por destruir um conjunto de pneus de chuva durante a tarde quando a pista já estava a seca para grande deleite dos fãs locais.
 
O melhor piloto CRT foi Randy de Puniet (Power Electronics Aspar) ao terminar em 13º, um tempo estabelecido de manhã. Mas o piloto também rodou no final de FP2 com o piso quase seco. Os protagonistas da tarde foram os homens das CRT, desejoso por maximizar o tempo de pista sempre que possível para tentarem aproximar-se dos protótipos. Silva tirou partido dos últimos segundos de pista mais seca para terminar à frente dos pilotos da San Carlo, Michele Pirro e De Puniet. As tardes de chuva não são invulgares em Sepang, mas a maioria dos pilotos e equipas esperam uma sessão totalmente molhada caso volte a chover. Contudo, no final da sessão Smith viu serem-lhe diagnosticadas fracturas em dois dedos do pé.
TAGS Malaysia

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™