Início produtivo para a Repsol Honda Team na Catalunha

Sexta, 1 Junho 2012

O Grande Prémio da Catalunha começou hoje com o primeiro dia de treinos livres e revelou-se, como esperado, um teste exigente para os pilotos, motos e pneus.

Já com elevadas temperaturas na sessão matinal (26ºC), a temperatura do ar chegou aos 29ºC durante a tarde e a do asfalto aos 51ºC; condições duras às quais os pilotos da Repsol Honda responderam bem.

 

Casey Stoner e Dani Pedrosa terminaram em sexto e oitavo lugares, respectivamente, na tabela de tempos combinada depois de dedicarem o dia ao trabalho com pneus numa pista difícil e especial pelas suas fortes travagens, pelo longo tempo passado na lateral dos pneus e pelas elevadas temperaturas.

 

Ambos os pilotos testaram o composto traseiro macio durante a manhã, mas optaram por continuar com o duro durante a tarde, altura em que outros pilotos começaram a usar a opção mais macia perto do final da sessão. Casey fez o seu melhor tempo durante a manhã (1m42,775s), rodando a apenas quatro décimos da marca em FP2 (1m43,134s), enquanto Dani rodou quase no mesmo tempo nas duas sessões (1m42,875s e 1m42,870s).

Casey Stoner

"Foi bom termos bom tempo e condições consistentes. Está muito calor na pista e penso que estão todos a lutar um pouco com o composto macio. Esta tarde usámos o composto mais duro e pareceu um pouco mais consistente. Ainda não estamos muito satisfeitos com as sensações da moto e podemos claramente melhorar isso, mas estamos satisfeitos com o ritmo. Parece que toda a gente encarou a sessão desta tarde como uma qualificação, usando o composto macio, mas no final de contas a escolha é deles! Há muitas coisas a experimentar antes da qualificação de amanhã, temos de continuar a trabalhar para reduzir as vibrações e outras pequenas coisas, ma de forma geral estamos contentes.”

Dani Pedrosa

"A nossa meta hoje era testar bem os pneus porque será muito importante fazer a escolha certa para a corrida. Aqui, no passado, o pneu macio funcionou muito bem com temperaturas elevadas, mas ainda não sabemos quanto durará. Fiz toda a sessão matinal com o composto macio e mantive-em com o duro durante a tarde e senti-me bem com ambos. Os meus tempos por volta foram quase iguais em ambas as situações e no final os pilotos da frente montaram pneus macios, pelo que não estou preocupado com a minha posição hoje. Também é verdade que melhoraram os seus tempos em um segundo, pelo que temos de compreender melhor se o pneu macio consegue durar toda a corrida. São 25 voltas e isso é muito, passamos muito tempo na lateral do pneu e é importante mantê-los “frescos” até ao final. Vamos continuar a trabalhar em alguns detalhes amanhã de manhã para estarmos prontos para a qualificação.”

Comunicado de imprensa Repsol Honda Team.

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™