Fantástica vitória para Pedrosa em Motegi com impressionante 5º de Stoner

Domingo, 14 Outubro 2012

Dani Pedrosa, da Repsol Honda, assinou a segunda vitória consecutiva da Honda em Motegi, com o companheiro de equipa Casey Stoner a garantir o quinto posto.

Foi a quinta vitória de Pedrosa em 2012 – um recorde do espanhol no MotoGP e iguala também o seu melhor total de pódios numa temporada (13 em 2004). Foi mais uma importante colecta de pontos em relação ao actual líder do Campeonato Jorge Lorenzo para ajudar à luta pelo título de MotoGP de 2012 quando ficam a faltar apenas três jornadas. Com o triunfo Dani mantém-se como o único piloto a contar com vitórias em todas as categorias em Motegi.

 

Na sua primeira corrida após a operação, o Campeão do Mundo de 2011 Casey Stoner partiu de sétimo da grelha. Ele conseguiu ganhar duas posições na primeira volta e fez forte corrida para terminar em quinto ainda com o tornozelo a afectar a sua pilotagem.

 

Dani Pedrosa

"Foi uma corrida dura porque o ritmo esteve muito rápido desde o início. Tentei compreender a moto, já que ontem tivemos muita vibração, pelo que não sabia como estaria hoje. No início não esteve muito mau, mas depois piorou durante a corrida. Geri a situação da melhor forma que pude e mantive-me com o Jorge; consegui uma trajectórias melhor à saída da curva e passei-o e depois fiz umas boas voltas para conseguir uma vantagem. O Jorge tentou manter-se comigo, mas depois decidiu ficar-se pelo segundo posto. Fizemos o que tínhamos de fazer e só foi pena não haver mais ninguém que nos consiga acompanhar porque em todas as corridas que ganhei ele foi sempre segundo. De todas as formas, vencer corridas é uma grande sensação e agora estamos a fazê-lo. Obrigado à Honda e a toda a equipa, estou mesmo contente por voltar a vencer aqui em Motegi!"

Casey Stoner

"Para ser honesto, estou um pouco desapontado. Melhorámos lentamente ao longo do fim-de-semana e colocámos a moto num ponto que nos deixou bastante contentes no warm up. No início da corrida senti que tinha o ritmo para me manter com o Dani e o Jorge e a moto estava mesmo boa. Depois, com o desenrolar da corrida, o meu corpo começou a sofrer e vieram as dores de forma que não esperava. Tínhamos ritmo para rodar muito mais á frente e para estar no pódio, mas não consegui gerir as coisas em termos físicos. Um grande obrigado à minha equipa, deram-me uma moto fantástica hoje, mas não consegui fazer mais nas minhas condições.”

Comunicado de imprensa Repsol Honda Team.

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™