Testes privados continuam em Jerez

Terça, 21 Fevereiro 2012

Randy De Puniet continuou a liderar o pelotão das CRTs de MotoGP, enquanto o britânico James Ellison deu as primeiras voltas aos comandos do protótipo ART da Paul Bird Racing Team no segundo dia do teste privado de MotoGP na pista andaluza.

O segundo dia de testes privados terminou para cinco pilotos CRT, bem como para Karel Abraham, com a Ducati stélite, e Franco Battaini, também a testar para a marca italiana.

Quem se juntou hoje ao pelotão das motos Claiming Rule Team foi o britânico James Ellison, ao serviço da Paul Bird Motorsport Team, que deu as primeiras voltas aos comandos da moto ART antes do regresso ao Campeonato do Mundo cinco anos depois de ter terminado a sua última corrida na categoria rainha. Ellison revelou-se muito contente com a ART, se bem que completou apenas 36 voltas e apresentou como melhor tempo uma marca de 1m44,4s.

Randy De Puniet voltou a ser o mais rápido aos comandos de uma CRT. O gaulês parou o cronómetro em 1m40,9s com a máquina da Power Electronics Aspar Team ART, isto enquanto dava continuidade aos testes para avaliar as novas opções do pacote de electrónica. Apesar de se ter debatido com alguns problemas de aderência, De Puniet conseguiu terminar o dia com sete décimos de margem sobre o tempo que tinha assinado na segunda-feira.

O companheiro de equipa Aleix Espargaró regressou à pista depois de ontem ter terminado o dia mais cedo devido a indisposição, mas o espanhol acabou por cair duas vezes. "O principal problema é manter a linha nas curvas rápidas. Estou a perder a frente e alargar a trajectória à saída," explicou o piloto da Aspar que igualou a sua marca de segunda-feira ao rodar em 1m42,6s.

O segundo dia de Mattia Pasini revelou-se produtivo, com o piloto de 26 anos a melhorar o seu registo em 1,3s aos comandos da Speed Master ART, ficando a pouco mais de um segundo do melhor piloto em pista.

Karel Abraham (Cardion AB Motoracing) juntou-se ao teste durante a manhã, completando 46 voltas antes de cair, contratempo após o qual a sua GP12 se incendiou e causou ainda mais danos à frente e chassis da montada. Ainda assim, o checo saiu ileso do incidente, mas isso não quer dizer que possa rodar amanhã, o mesmo acontecendo com Hector Barberá (Pramac Racing) que deveria partilhar a moto com Abraham. Barberá e Abraham esperam que os mecânicos sejam capazes de reparar a Ducati esta noite para o terceiro e último dia de testes.

Danilo Petrucci deu origem a mais um bandeira vermelha quando caiu da sua Ioda Racing após ter igualado a sua melhor marca de ontem, 1m43,3s. O italiano de 21 anos disse numa entrevista que não está 100% certo de que a equipa será capaz de remontar a moto a tempo do último dia de trabalho amanhã, uma jornada importante pois o italiano diz que ainda há muito trabalho a fazer na electrónica.

Tempos oficiosos (facultados pelas equipas):

MotoGP (CRT)
1. Randy De Puniet, ART 1'40.9 (50 voltas)
2. Mattia Pasini, ART 1'42.0 (53 voltas)
3. Aleix Espargaró, ART 1’42.6 (45 voltas)
4. Danilo Petrucci, IODA 1'43.3 (34 voltas)
5. James Ellison, ART 1'44.4 (36 voltas)

TAGS 2012

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™