Bautista sabia que era possível mais sem problema de travões

Bautista knew more possible without brake issue
Terça, 15 Outubro 2013

Álvaro Bautista terminou o Grande Prémio da Malásia em quinto no domingo, para roubar o sexto posto da geral ao ausente Stefan Bradl.

 

Com Bradl (LCR Honda MotoGP) de fora devido a fractura no tornozelo contraída na última sessão de treinos, Bautista (GO&FUN Honda Gresini) sabia que tinha de terminar nos cinco primeiros para superar o germânico na classificação do campeonato. Uma forte partida viu-o rodar com o grupo da frente, mas o espanhol falhou depois a Curva 1 enquanto rodava atrás de Valentino Rossi, da Yamaha Factory Racing.
 
“Comecei a corrida muito bem e conseguiu ficar com o grupo da frente, mas depois da quinta volta tive um problema com o travão, que não travava o suficiente,” explicou Bautista ao motogp.com. “Depois precisei de duas voltas para recuperar a mesma sensação de antes, mas nunca voltou a ser o mesmo.”
 
“Isso fez com que o Cal (Crutchlow, Monster Yamaha Tech3) me apanhasse e lutámos muito, o que gostei. Mantive-me atrás dele durante algumas voltas para recuperar alguma energia [risos] e depois tentei puxar.”
 
“Preferi ficar atrás e poupar energia para a última volta e no final acabei em quinto. Foi uma boa posição, somos a primeira moto não oficial e estou contente. Estou certo que sem o problema de travões teria ficado mais perto dos da frente, mas estou contente e agora temos de continuar desta forma na Austrália na próxima semana.”
 
Bautista ruma agora a Phillip Island, onde venceu a corrida a caminho da conquista do Campeonato do Mundo de 125cc de 2006. O seu melhor resultado de MotoGP™ na Austrália foi o quinto posto com a Gresini há 12 meses.

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™