Bradl elogia exigentes curvas do COTA

Bradl hails challenging COTA corners
Terça, 12 Março 2013

Stefan Bradl foi um dos vários pilotos a ter a oportunidade de conhecer o Circuito das Américas (COTA) perto de Austin nesta terça-feira. A sua equipa LCR Honda MotoGP é uma das que marca presença no teste privado desta semana. Efectuado contra o sentido dos ponteiros do relógio e com várias alterações de elevação, a pista do Texas torna-se na terceira mais longa do presente calendário.

 

Bradl terminou o dia em quarto, apesar das tabelas de tempos se terem revelado pouco importantes para os presentes dado estarem a estrear-se no traçado.
 
“Quando vi a pista pela primeira vez e rodei nela pensei que era muito difícil,” admitiu o germânico numa entrevista exclusiva de vídeo com o motogp.com. “Tínhamos mesmo pouca aderência e estava frio, mas o sol brilhou e a temperatura da pista melhorou, assim como a aderência ao longo do dia. Penso que é uma boa pista. Foi algo complicado encontrar a linha correcta no início, mas isso é normal e ao cabo de umas quantas voltas consegui rodar mais rápido e de forma geral gostei da pista – é muito bom, mas nada fácil!”
 
Concordando com o mais rápido do dia, Marc Márquez, o Campeão do Mundo de Moto2™ de 2011 passou a explicar que a secção mais complicada é a das curvas sinuosas a descer.
 
“A zona mais difícil é, sem dúvidas, a das Curvas 2, 3, 4 e 5, onde temos de mudar de direcção muitas vezes e muito rapidamente,” recordou Brall. “Temos de ser muito exactos e garantir que entramos na secção na trajectória certa; se a fazemos mal a volta está perdida, é uma das zonas mais complicadas. A primeira curva também é boa: podemos travar tarde e é a subir, pelo que quase voamos sobre ela! Estou desejoso por correr aqui.”

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™