Estrelas do MotoGP™ na conferência de imprensa de pré-evento

Le Mans Pre Event Press Conference
Quinta, 16 Maio 2013

O estreante da Repsol Honda Team e líder do Campeonato Marc Márquez contou com a companhia do vencedor da última corrida e companheiro de equipa Dani Pedrosa, do Campeão do Mundo da Yamaha Factory Racing Jorge Lorenzo, do seu companheiro de equipa Valentino Rossi, e de Cal Crutchlow, da Monster Yamaha Tech 3, assim como do piloto da casa Randy de Puniet, da Power Electronics Aspar, na conferência de imprensa de pré-evento em Le Mans.

 

Márquez, que vem da controvérsia da ultrapassagem a Lorenzo na última curva de Jerez, receia que as condições de piso molhado possam tornar as coisas mais complicadas: “Pode ser difícil com chuva, especialmente para um estreante. Já testei a moto no molhado e é possível puxar muito. Vamos dar o nosso melhor e tentar estar perto da frente.”
 
Pedrosa, que conquistou convincente vitória em casa, está à espera da primeira sessão de treinos de amanhã antes de fazer qualquer previsão: “Já conquistámos muitas poles em Le Mans, mas é sempre um fim-de-semana complicado por causa da escolha de pneus. É um local complicado. Voltei a ter boas sensações com a moto e fizemos um bom teste na segunda-feira depois de Jerez, mas não sei quanto tempo de seco, ou de molhado, vamos ter.”
 
Lorenzo, que triunfou de forma inquestionável no molhado no ano passado em Le Mans, está contente por estar de volta: “É sempre um prazer estar aqui. É uma boa pista para o meu estilo de pilotagem e creio que a Yamaha também estará bem aqui. Em Jerez tivemos problemas com a frente, mas avaliámos muitas coisas no teste e aqui está mais fresco, pelo que espero que estejamos bem.”
 
Le Mans é um dos locais onde Rossi logrou raro sucesso na Ducati e agora espera mais do mesmo com a Yamaha M1: “Ainda estamos a trabalhar no melhor equilíbrio da moto, mas ainda estou a lutar em travagem. Mas gosto da pista e o tempo é sempre muito importante. Temos algumas coisas para experimentar amanhã e veremos como a moto trabalha em temperaturas mais baixas.”
 
Crutchlow, cuja equipa corre em casa, espera melhorias face a Jerez: “A Yamaha pode trabalhar melhor no frio, como vimos nas sessões matinais anteriores. Temos de olhar para a moto e para a estratégia. Estou contente com a minha moto e se conseguirmos um bom resultado será muito bom para a equipa que corre em casa.” Sobre a especulação em relação ao futuro o piloto manteve-se calado: “Não sei de nada, mas vou concentrar-me na corrida.”
 
De Puniet vai tentar lutar pela melhor posição entre as CRT, algo que até agora lhe tem fugido, mas espera tirar partido do apoio da casa: “Este GP é muito importante para mim, não apenas por ser a minha corrida em casa, mas também porque tenho de arrancar com a minha época. O meu companheiro de equipa é muito rápido e tenho de estar muito bem para o bater no final do ano. O mais importante esta temporada é o novo pneu traseiro, que ajuda muito.” Ele também respondeu a questões sobre a eventual ligação à Suzuki: “Não posso dizer nada de momento, mas estou em conversas com a Suzuki e pode ser uma boa oportunidade. Se puder ajudar a desenvolver a moto ao mesmo tempo e concentrar-me nesta época seria bom – mas estou concentrado na Aspar.”
 
A imprensa não deixou de questionar Márquez e Lorenzo sobre o estado da relação de ambos após o incidente da última curva de Jerez – ainda para mais depois de um briefing de pilotos ao início do dia ter dado lugar e mais rumores.
 
Lorenzo comentou que compreendia as acções de Marc, mas não deixou de clarificar o novo sistema de pontos: “Quando se vê algum espaço tenta-se! Não tenho nada contra o Marc. Mas não estamos a usar este sistema de pontos e gostava que o usássemos. Penso que se pode ser um piloto mais lógico – eu só mudei em 2005 porque fui penalizado.” A resposta de Márquez foi: “Se se fizer aquilo na primeira volta, ou a meio da corrida, compreendo a penalização. Mas na última volta... Penso que os fãs gostam.”
 
Houve risos quando Lorenzo brincou sobre o facto de ambos terem partilhado um voo depois da corrida e com apenas um lugar entre ambos: “Estavam quase 300 pessoas no avião e nós estávamos sentados ao lado um do outro. Foi divertido. Depois demos um aperto de mão [o primeiro após o incidente]. Como disse, não tenho problemas com o Marc, só quero melhorar a segurança no meu desporto.”
TAGS France

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™