Lorenzo lidera penúltimo teste de pré-temporada do MotoGP™

Quinta, 28 Fevereiro 2013

O campeão do mundo de MotoGP™ Jorge Lorenzo liderou a sessão de testes desta semana em Sepang. Apesar de ter ficado atrás dos pilotos da Repsol Honda Team Dani Pedrosa e Marc Márquez na quinta-feira, o homem da Yamaha Factory Racing já tinha rodado a sua volta mais rápida de sempre na Malásia. O britânico Cal Crutchlow terminou em quarto.

 

Tal como no teste realizado há três semana em Sepang, a chuva voltou a surgir, obrigando por vezes os pilotos a recolher às boxes. O mesmo voltou a acontecer na quinta-feira de manhã, com os típicos aguaceiros fortes sentidos durante a noite a saturarem de tal forma a pista que condicionaram os primeiros 90 minutos da sessão.

 

Hoje foi Pedrosa que liderou a tabela de tempos, melhorando a sua melhor volta para 2m00,562s. O espanhol acabou por ser o mais rápido em cinco dos seis dias de testes realizados este ano na Malásia. O tempo mais rápido ficou, contudo, para Lorenzo, com o maiorquino a conseguir bater o recorde oficial com uma volta em 2m00,282s na quarta-feira. No último dia, Lorenzo apostou na resistência, conseguindo fazer umas consistentes 20 voltas, durante as quais apenas teve um erro. Durante o dia utilizou tanto o componente médio no pneu traseiro, como o macio. No início do mês, Pedrosa já tinha conseguido rodar em 2m00,100s. Para Crutchlow as coisas não correram tão bem, não tendo conseguido na quinta-feira melhorar o seu tempo e queixando-se que ele e a Monster Yamaha Tech 3 não tinham novos componentes para experimentar.

 

Durante o teste, as equipas combinaram longas tiradas simulando corridas – na quinta-feira – como pequenos percursos que serviram como modelos de qualificação e, para alguns, o desenvolvimento de componentes. Márquez continuous a impressionar, com o rookie da Honda e atual detentor do título de Moto2™ a conseguir alcançar a terceira posição na geral, enquanto se continua a adaptar aos pneus da Bridgestone e à afinação da suspensão.

 

Valentino Rossi conseguiu alcançar o ritmo do seu companheiro de equipa no regress à Yamaha. Algumas vezes, contudo, parecia algo agitado na box, com o sete vezes campeão do mundo a terminar na quinta posição na tabela de tempos combinados, à frente do piloto da GO&FUN Honda Gresini Álvaro Bautista e do homem da LCR Honda MotoGP Stefan Bradl. Bautista conseguiu fazer uma grande tirada na tarde de quinta-feira, apesar da chuva ter voltado a aparecer em Sepang. O alemão provou no final que é um dos homem a ter em conta, terminando o  dia em quinto, apenas dois décimos atrás da máquina da Repsol de Márquez.

 

O Top 10 ficou completo com o companheiro de equipa de Crutchlow, Bradley Smith, eu esteve impressionante nos três dias, focando-se principalmente no estilo e na técnica de travagem. O homem de Oxford teve uma pequena queda na terça-feira mas, tal como na restantes quedas registadas durante o teste, não sofreu qualquer lesão. 

 

A Ducati Team continuou a fazer progressos, começando a semana com novos depósitos de combustível. No último dia não houve lugar a tiradas longas, com o trabalho a centrar-se na avaliação da afinação geral das motos. Andrea Dovizioso deixou as boxes num chassis totalmente negro e terminou o dia com ritmo muito melhorado – quatro décimos menos que o companheiro de equipa Nicky Hayden e a um segundo da frente. 

 

Andrea Iannone continuou a adaptar-se à máquina da Energy T.I. Pramac Racing Team, terminando o dia em 11º. Na quarta-feira o italiano ficou muito contente com os progressos da equipa, que reduziu a diferença para as Ducati Team de Hayden e Dovizioso. Ben Spies não se sentiu tão confortável, o que foi ainda agravado pela lesão no ombro; o americano terminou o teste a meio segundo do companheiro de equipa.

 

A Power Electronics Aspar continuou a dominar as CRT, com Randy de Puniet a assinar uma volta mais rápida que o campeão da classe Aleix Espargaró na terça-feira. Os rivais mais próximos foram os homens da Avintia Blusesn, com Héctor Barberá à frente do companheiro de equipa Hiroshi Aoyama. Eles contaram com a companhia dos pilotos de testes da Yamaha Katsuyuki Nakasuga e Wataru Yoshikawa, bem como do homólogo da Honda, Takumi Takahashi, a meio da tabela de tempos. Todos eles tinham programas de trabalho diferentes dos pilotos oficiais.

 

A viagem da Paul Bird Motorsport a Sepang foi marcada por muitas visitas ao pit lane, enquanto Michael Laverty completou um shakedown da moto construída pela PBM. O irlandês, que se junta ao MotoGP este ano vindo do Mundial de SBK, não rodou no primeiro dia, mas no total fez 43, com o companheiro de equipa colombiano Yonny Hernández a rodar com a ART. Surpreendentemente, Laverty foi o melhor dos dois ao terminar em 22 na quinta-feira, se bem que Hernandéz está lesionado no ombro.

 

Colin Edwards fez 39 anos na quarta-feira com a NGM Mobile Forward Racing a voltar aos trabalhos de pré-época depois de ter trocado a Suter BMW por uma FTR Kawasaki para 2013. O estreante checo Lukáš Pešek (Came IodaRacing Project) subiu na classificação ao terminar em 23º, à frente do companheiro de equipa Danilo Petrucci, que sofreu queda inconsequente de manhã; ambos estão ainda a rodar com motores de 2012. O compatriota de Pešek, Karel Abraham, agora com a CRT da Cardion AB Motorsacing, terminou em 20º, enquanto Clauido Corti (NGM) foi 27º. O pelotão ficou completo com a segunda moto da Gresini, a CRT do estreante australiano Bryan Staring, que admite ainda não estar totalmente adaptado à moto.

 

O quarto e último teste de pré-época tem lugar em Jerez de 23 a 25 de Março.

 

Veja aqui todos os resultados do teste de Sepang.

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™