Márquez: "Creio que o Jorge, o Dani e o Valentino ainda estão a outro nível"

Terça, 12 Fevereiro 2013

O estreante da categoria rainha, um dos protagonistas do Teste Oficial da Malásia, recebeu na noite passada novo galardão na Noite dos Campeões organizada pelo jornal ‘Mundo Deportivo’. O motogp.com falou com ele sobre os seus primeiros passos na categoria rainha, os rivais e as expectativas em relação a uma campanha que se antevê especialmente emocionante.

Após brilhante arranque de pré-época na semana passada em Sepang, e antes de nova data de testes no mesmo traçado no final do mês, Marc Márquez viu a sua bem sucedida temporada de 2012 na Moto2™ ser novamente reconhecida. O espanhol foi um dos escolhidos entre os melhores desportista de 2012 na ‘65ª Grande Gala do Mundo Deportivo’, cerimónia que teve lugar no Palácio dos Congressos de Barcelona e que contou com mais de 1.000 convidados.

“É uma honra ser um dos premiados nesta Gala do Mundo Deportivo,” explicou o piloto da Repsol Honda. “Apesar do importante ser desfrutar aos comandos da moto, estes prémios também recompensam um pouco todo o trabalho feito.”

Sobre a campanha de estreia no MotoGP™ o piloto de Cervera disse: “Em 2013 será tudo novo para mim, passo para o MotoGP e de alguma forma estou a ver as coisas e vou tentar desfrutar do ano.”

Definindo as sensações que teve em Sepang com a RC213V, o estreante explica: “Senti-me muito bem durante os três dias. Isso é muito importante, começar com o pé direito desde o primeiro dia. Já rodei um pouco melhor que o esperado, mas ainda há muita pré-época pela frente, temos de continuar a trabalhar e ainda tenho muito a aprender.”

Apesar de ter estado sempre entre os mais rápidos do testes, Márquez minimiza a impressão generalizada que deixou no paddock e entre os aficionados, que foi a de estar plenamente competitivo.

“Bem, entre aspas, estou totalmente competitiva, mas creio que o Jorge, o Dani e o Valentino estão a outro nível neste momento e não é a minha luta. A minha batalha é com a moto, aprender, conhecer as reacções, recolhendo experiência, acumulando quilómetros e a partir daí que venham pouco a pouco os resultados.”

“Está claro que tenho a mesma ambição de antes, mas tenho de estar consciente que no MotoGP estão os melhores pilotos e que esta moto é muito diferente da que tinha pilotado até agora e é muito difícil de entender por completo.”

 

Assim, não é de estranhar que o actual Campeão do Mundo de Moto2 se concentre muito mais na pilotagem dos seus adversários, que nos resultados que conseguem nas tabelas de tempos: “Olho para as trajectórias dos meus rivais, para tentar aprender tudo o que posso. Ver como pilotam, como fazem uma trajectória, o que fazem e porque fazem. A partir daqui tentamos recolher as coisas positivas e aprendê-las.”

Veja a entrevista completa no vídeo do motogp.com que acompanha este texto.

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™