Teste de Barcelona: Suzuki regressa e Lorenzo lidera

motogp test montmelo
Segunda, 17 Junho 2013

Acabado de conquistar a terceira vitória da época no domingo, Jorge Lorenzo assinou o melhor tempo do Teste Oficial de MotoGP™ desta segunda-feira no Circuito da Catalunha. Contudo, todos os olhos estiveram postos na Suzuki, com a marca nipónica a rodar pela primeira com o protótipo de 1000cc de 4 cilindros em linha na Europa. O construtor vai voltar ao Campeonato do Mundo em 2015.

 

Num dia mais nublado no circuito de Montmeló, a grande notícia veio da Suzuki Motor Corporation, que anunciou que vai regressar ao MotoGP™ dentro de dois anos após se ter retirado no final de 2011. Nobuatsu Aoki foi o primeiro a rodar, antes de Randy de Puniet assumir os comandos da moto até ao final do dia.
 
Nas tabelas de tempos o melhor foi o actual Campeão do Mundo Lorenzo, com uma marca de 1m41,908s, apenas 11 milésimos de segundo mais lento que o novo recorde da pole assinado por Dani Pedrosa no sábado. O piloto da Yamaha Factory Racing experimentou o novo depósito de combustível que tinha solicitado, enquanto o companheiro de equipa Valentino Rossi trabalhou na busca de melhores sensações com a frente da M1. Em segundo lugar ficou Stefan Bradl, da LCR Honda MotoGP, que se debruçou sobre problemas de afinação com o intuito de resolver a falta de aderência frontal.
 
A Ducati Team e a formação satélite Pramac Racing fizeram comparações consecutivas entre a GP13 e a GP13 ‘Lab’, com Nicky Hayden e Andrea Dovizioso a terminarem os procedimentos em terceiro e quarto lugares, respectivamente, enquanto Andrea Iannone e Michele Pirro foram nono e 11º. Na Monster Tech 3 Yamaha, Cal Crutchlow experimentou a evolução do chassis da Yamaha testado por Lorenzo e Rossi no teste pós-corrida de Jerez, enquanto o companheiro de equipa Bradley Smith deixou o circuito mais cedo para ser operado no centro de Barcelona (excerto de pele no dedo mindinho lesionado).
 
O dia foi interrompido por várias bandeiras vermelhas, uma delas pela queda de Rossi pouco depois das 16 horas locais. Já a Suzuki, que rodou com decoração azul, não teve problemas. Enquanto isso, o centro das atenções do fornecedor exclusivos de pneus, a Bridgestone, foi testar o novo composto traseiro, se bem foi complicado fazer tiradas significativas uma vez que as equipas estavam a dedicar-se aos seus próprios programas. O novo composto Duro está mais próximo do actual Médio e está desenhado para ter melhor prestação perto do final das corridas.
 
No que toca às CRT, foram avaliados vários componentes. Héctor Barberá (Avintia Blusens) rodou com novo braço oscilante e pacote electrónico, enquanto os líderes da classe, a Power Electronics Aspar, analisaram chassis e suspensão. Na NGM Mobile Forward Racing, o trabalhou centrou-se na experimentação de um uma entrada de plana e de forma oval, o que deverá proporcionar melhor comportamento, se bem que a anterior forma de lágrima é melhor para conservar os motores. Na PBM o plano principal foi testar novo amortecedor e sistema de escape.
 
Dando continuidade ao trabalho de desenvolvimento do software da ECU para os pilotos CRT, a Magneti Marelli trouxe actualização do programa com o intuito de rever as estratégias de cavalinho e troca de mudanças, enquanto a Cardion AB Motoracing se sentiu satisfeita por ter identificado o problema técnico com as velas da moto de Karel Abraham. No total houve 19 pilotos a efectuar tempos, com Lukas Pesek a completar a lista dos presentes pela Came IodaRacing Project.
 
A acção do MotoGP™ regressa na terça-feira com a Repsol Honda Team a levar a cabo o primeiro dia de trabalho no circuito MotorLand Aragon, onde contará com a companhia da Yamaha e Suzuki a partir de quarta-feira.
 
Veja aqui os resultados completos do teste de segunda-feira no Circuito da Catalunha.
TAGS Catalunya

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™