Duas primeiras posições agradaram a Michael Bartholemy

Moto2™ oferecido por
Terça, 1 Abril 2014

Poucas pessoas no Qatar estavam tão contentes como Michael Bartholemy. Os seus homens do Moto2™ terminaram no primeiro e segundo lugar e a sua estrela do Moto3™ continua a melhorar, enquanto um seu ex-piloto fez uma impressionante estreia no MotoGP™…

Michael, que grande início de época para a Marc VDS no Moto2™!

Sim, foi bom. Não apenas ter dois pilotos nos dois primeiros lugares, mas também uma pole position. Era difícil conseguir mais do que alcançámos no Qatar. Vencer com um piloto novo é sempre alguma coisa de especial. Sabia pelos testes que o Tito (Rabat) era bom, mas nunca se tem a certeza até chegar ao fim-de-semana de corrida, com a pressão e isso tudo.

Tito Rabat mostrou-se muito confiante durante a pré-temporada…

Sim… além disso, ele está muito focado na vitória e em fazer com que aconteça. Aliás, ele empenhou-se muito no teste de Almeria e trabalhou muito. Fiquei muito contente por ele ter vencido a corrida porque ele deu tanto durante todo o inverno. Era um pouco um ‘obrigado’.

Mika Kallio também esteve muito bem, terminou no pódio depois de um grande acidente no final da qualificação.

Obviamente que foi difícil para ele, depois do que aconteceu. Sabemos que regularmente ele pode terminar no pódio, mas claro que a queda de sábado não ajudou. A mota ficou completamente destruída e não a conseguimos arranjar. Já tínhamos perdido duas motas no teste de Phillip Island (uma com o Mika, no segundo dia na Curva 6, e outra com o Tito, no último dia, na Curva 2). Agora esta no Qatar com o Mika. Felizmente a equipa Petronas ajudou-nos com um componente; sem eles teria sido impossível o Mika começar a corrida, por isso um grande ‘muito obrigado’ para eles e pelo apoio que nos deram, ajudaram-nos imenso. Claro, também um agradecimento para o Marc, porque como sempre o seu apoio financeiro é muito, muito importante.

Apesar de terem terminado a corrida com um primeiro e um terceiro lugar, no final acabaram por ficar com as duas primeiras posições, depois de infelizmente a equipa Idemitsu ter sido desqualificada, com o Takaaki Nakagami…

Penso que ‘infelizmente’ não é a palavra certa. As regras são muito claras e até mostram um desenho. É muito, muito claro. Os regulamentos estabelecem claramente que não se pode utilizar o filtro de ar que estava na mota do Nakagami. Lembro-me até que, em 2010 ou 2011, o Campeonato mudou para o novo filtro de ar apenas por causa do Qatar; os motores aqueceram porque causa de toda a areia do deserto, que pode provocar danos e perda de potência. Não consigo compreender porque é que eles não seguiram as regras.

Em relação aos vossos próprios pilotos, eles podem vir a lutar pelo título este ano. Eles estão autorizados a lutar pelos triunfos durante toda a temporada?

Os dois têm liberdade para lutarem um contra o outro e verem o que cada um consegue fazer. Desde que estou por aqui acho que foi a primeira vez que tivemos dois pilotos da mesma equipa nos primeiros lugares na corrida inaugural, o que obviamente quer dizer que no Campeonato estamos em primeiro e segundo. Isso é bom, mas não podemos parar agora. Fizemos realmente um bom trabalho durante o Inverno e tudo parece bem, mas lembrem-se do que aconteceu o ano passado… o Scott Redding liderou até meio da temporada e depois tudo começou a correr mal. Temos de continuar a trabalhar, com todas as equipas a manterem-se focadas nas 17 difíceis corridas que ainda temos pela frente. Precisamos de pontos, pódios e vitórias, tantas quanto possível, pois - tal como vimos com o Scott na Austrália no ano passado - tudo pode acontecer.

Mas, não é apenas o Rabat e o Kallio. No Moto3™  têm o talentoso jovem Livio Loi, que também esteve bem no Qatar…

Claro. Basicamente, penso que fizemos um excelente trabalho nas sessões de treino. Depois foi 11º no warm-up, o que foi perfeito. A qualificação ficou apenas um bocadinho abaixo das expectativas - aí ele talvez pudesse ter sido um pouco melhor. Depois veio a corrida, com todo aquele calor e estava à espera de pelo menos um ponto. Isso teria sido muito bom. No final terminou em 17º em 20 da grelha; isso é bom e tenho a certeza que pode melhorar mais quando formos para Austin. Precisamos de melhorar o nosso ritmo na qualificação e os resultados da corrida, mas fiquei muito satisfeito e surpreendido pela forma como as sessões de treino decorreram.

Entretanto, o seu antigo piloto de Moto2™ Scott Redding está a estrear-se na Classe Rainha do MotoGP™. Conseguiu passar o Nicky Hayden e terminou a corrida em sétimo, o melhor aos comandos da  nova Honda RCV1000R.

Tenho de dizer que foi um trabalho fantástico do Scott. Estava na box naquela altura e foi mesmo, mesmo bom. Penso que o objetivo deve ser bater o Nicky, que é um ex-Campeão do Mundo que conhece o MotoGP™ por dentro e por fora. Há algumas diferenças entre os dois: o Scott está a correr com travões Nissin e suspensão Showa, enquanto o Nicky tem travões Brembo e suspensão Ohlins. Mas, o Scott ultrapassou-o. Um trabalho muito bom! Estou muito, muito contente por ele. Era deste resultado que o Scott precisava. Apenas podemos dizer: “muito bem Scott Redding!”.

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™