Beirer fala da identidade da Husqvarna e do futuro da KTM

Quarta, 27 Novembro 2013

Com o recente anúncio da entrada da Husqvarna na Moto3™, bem como do renovado assalto técnico da Honda no campeonato, o motogp.com falou com Pit Beirer, Director de Motorsport da KTM, sobre a próxima época.

Discutindo a decisão da Husqvarna, que vai fazer correr Danny Kent e Niklas Ajo na equipa dirigida por Aki Ajo, Beirer salientou que apesar das Husqvarna e KTM terem a mesma base em 2014, as marcas não vão seguir o mesmo caminho.

"Temos o mesmo grupo a deter as marcas [Pierer Industries], mas a curto prazo serão marcas diferentes com desenvolvimento diferente. Mas no início temos de começar com o que temos. A meta é dar identidade própria a cada marca."

"Vamos assistir a mudanças significativas [na Husqvarna] no primeiro ano, mas diria que a maior será do modelo do primeiro ano para o segundo. A Moto3 tem regras duras, especialmente com o motor homologado, o que significa que não podemos mudar o que quer que seja. Mesmo assim vamos trabalhar nas partes envolventes."

Quanto ao risco da Husqvarna fazer sobre à KTM, ele disse: "Há claramente o risco, e haverá luta. Eles serão uma companhia diferente, têm o próprio marketing, etc. É a natureza do desenvolvimento. A Husqvarna vai ter o seu caminho independente."

Tendo também em conta a marca KTM, haverá grandes alterações nas regras da Moto3™ na próxima época, com cada piloto a ter direito a apenas seis motores, e a distribuição destes a ser um processo aleatório para retirar favoritismo com o "melhor" equipamento. Beirer vê isto como uma mudança muito positiva.

"É um número de motores muito lógico. Penso que todos os construtores estão muito preparados. Já estávamos a este nível no final do ano. Foi a melhor coisa que a Dorna e a IRTA fizeram à KTM. Já nos tínhamos comprometido a isso antes com contratos, e a prova foi o Viñales vencer com uma máquina cliente. Mas está regra garante eu estamos fora desta discussão."

No que toca ao desenvolvimento da KTM para esta época, Beirer afirma que o terceiro ano deverá ter menos, mas mesmo assim significastes.

"Corremos um risco com o quadro e com a suspensão WP e com a nossa equipa a construir na Áustria conseguimos responder muito rapidamente ao desenvolvimento do chassis. Neste terceiro ano vamos ter algumas modificações de detalhe e teremos a moto como queremos."

"O grande desafio é preparar 2015, quando será imposto o limite de 13.500rpms. Isto é um grande desafio, e temos de juntar os engenheiros para isto."

Com a notícia a ser já conhecida e a Honda a ter já feito os primeiros testes com máquina com que vão competir na Moto3™, que vai lutar com as KTM em 2014, Beirer deu as boas-vindas aos novos rivais.

"Não nos diz respeito. Ficámos surpreso por termos dominado e não estávamos preparados para isso. Foi claro desde o início eu iríamos outros contra a Honda e precisamos de uma Honda forte na moto3! Talvez estejam mais perto e as corrida deseja mais animadas no próximo ano."

TAGS 2014 Red Bull KTM Ajo

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™