Bridgestone antevê acção de Mugello

Quarta, 28 Maio 2014

Hiroshi Yamada e Shinji Aoki, do Departamento de Competição da Bridgestone, antevêem a sexta ronda do Campeonato do Mundo de MotoGP™ de 2014, o Grande Prémio de Itália TIM, em Mugello.

O circuito italiano é um dos preferidos dos pilotos e fãs devido ao seu interessante enquadramento geográfico e rápido traçado que vê as máquinas de MotoGP™ atingirem uma das mais elevadas velocidades de ponta de toda a época.
 
O circuito de Mugello combina curvas rápidas e lentas com uma das mais longas rectas do calendário dos Grandes Prémios. Esta recta é antecedida por curva Bucine e leva os pilotos monte abaixo até à  Curva 1 a velocidades que rondam os 350 km/h. A Curva 1, a San Donato, é uma direita lenta, pelo que a zona de travagem no final da recta da meta é uma das mais fortes do MotoGP e requer pneus frontais com elevados níveis de estabilidade e segurança.
 
Além das zonas de forte aceleração e travagem, as zonas fluídas como Casanova-Savelli, Biondetti, e Arrabbiata 1 e 2, requerem elevados níveis de aderência lateral e tracção por parte do pneu. Com nove curvas para a direita contra seis para a esquerda, a Bridgestone vai oferecer pneus traseiros assimétricos com o ombro direito a contar com uma borracha um pouco mais dura que o ombro esquerdo.
 
Para os pilotos Ducati e da classe Open, as opções de slick traseiro são os compostos Macio e Médio, enquanto os pilotos de Fábrica Honda e Yamaha vão contar com compostos Médio e Duro. Os compostos frontais da Bridgestone para o Grande Prémio de Itália são Macio, Médio e Duro e deverão dar aos pilotos opções suficientes para gerirem todas as condições climatéricas que se possam fazer sentir ao longo do fim‑de‑semana.
 
A opção principal do pneu de chuva para o Grande Prémio será o composto Duro, se bem que todos os pilotos terão aos dispor composto de Chuva Mais Macio, para o caso das temperaturas serem mais baixas.
 
Hiroshi Yamada, Director do Departamento de Competição da Bridgestone, explica: “É um circuito onde o Jorge (Lorenzo) tem dominado nos últimos anos, e onde o Valentino (Rossi) também conta com resultados muito bons, pelo que estou curioso para ver se a Yamaha vai finalmente conseguir travar o Marc (Márquez) e a Honda. Também o circuito caseiro da Ducati, pelo que espero que os seus pilotos lutem pelo pódio perante os seus fãs neste fim‑de‑semana.”
 
O Director do Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Competição da Bridgestone, Shinji Aoki, acrescentou: “Mugello é um dos circuitos mais rápidos do calendário e um dos mais duros com os pneus por causa da sua velocidade, bem como pelas temperaturas do asfalto que podem chegar aos 50ºC. Esperamos temperaturas elevadas, acima dos 50ºC na pista, mas temos sempre ter em conta que também se podem verificar temperaturas baixas, em particular durante as sessões da manhã.”
 
“O piso da pista é aderente e abrasivo e há muitas variações de elevação; tudo junto faz com que o traçado seja muito agressivo para os pneus. Os muitos pontos de travagem forte, em especial aqueles em descida, requerem um pneu frontal forte, enquanto muitas curvas rápidas exigem boa estabilidade e aderência lateral do pneu traseiro. As velocidades de ponta normalmente são as mais altas da época e isto coloca muita pressão na secção central dos pneus traseiros.”
TAGS Italy

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™