Aoki, da Bridgestone, comenta Dutch TT

Quinta, 3 Julho 2014

Shinji Aoki, Director do Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Motociclismo da Bridgestone, comenta o Iveco Daily TT Assen do ponto de vista dos pneus.

As boas condições do primeiro dia de treinos foram seguidas de clara deterioração do tempo que terminou numa chuvada durante os momentos que antecederam a corrida de sábado. Todos, excepto dois dos 23 pilotos da grelha do Dutch TT (Broc Parkes e Yonny Hernández, com slicks) começaram com pneus de chuva macios, mas assim que terminou o primeiro terço da corrida de 26 voltas todos os participantes trocaram para a segunda moto, com pneus slicks.
 
P&R com Shinji Aoki – Director do Departamento de Desenvolvimento de Pneus de Motociclismo da Bridgestone
 
As condições para a partida da corrida no sábado passado em Assen eram molhadas, mas a pista secou muito depressa. Está satisfeito com a prestação dos pneus slicks e de chuva?
 
“O tipo de condições mistas que tivemos na corrida foram realmente um desafio para os pilotos. Os níveis de aderência podem mudar de curva para curva, pelo que os pilotos necessitam de pneus que possam atingir a temperatura rapidamente e que tenham bons níveis de aderência. O facto de quase não termos tido incidentes durante a corrida e o facto dos pilotos terem conseguido mostrar bom ritmo quando a pista estava a secar, mas ainda com algumas poças de água, foi muito positivo para nós. A maior amplitude de temperatura de funcionamento dos nossos slicks e pneus de chuva foi um dos factores chave que contribuiu para que os pilotos pudessem puxar em condições traiçoeiras com confiança.”
 
Durante a terceira sessão de livres, quando a pista estava apenas um pouco molhada, alguns pilotos deixaram a box com pneus de chuva para voltarem a entrar sem terem completado uma volta. Pode explicar o que se passou aqui?
 
“Alguns pilotos gostam de “tirar a goma” a um conjunto de pneus de chuva fazendo uma volta com eles, caso necessitem de os usar mais tarde em corrida. Isto, na verdade e ao contrário do que algumas pessoas pensam, não serve para tirar qualquer tipo de goma do pneu; prende-se antes com um exercício mental para alguns pilotos talvez porque se sintam mais confiantes a puxar com um conjunto de pneus de chuva que não seja totalmente novo. Mesmo quando não há possibilidade de chuva no dia da corrida, alguns pilotos fazem uma volta com pneus de chuva durante o Warm Up matinal, caso a chuva surja de forma inesperada antes da corrida. Tecnicamente falando, um pneu de chuva com uma volta já dada não apresenta qualquer vantagem em termos de aderência em comparação com um pneu novo porque os nossos pneus de chuva oferecem o máximo de aderência desde o início do seu ciclo de vida.”
 
Nenhum piloto de Fábrica da Honda ou da Yamaha testou o slick traseiro durante o fim‑de‑semana de Assen. Isto deveu-se ao tempo, ou a outro factor?
 
“As condições climatéricas na quinta-feira em Assen eram bem adequadas ao slick traseiro de especificação dura, mas como é o primeiro dia de treino os pilotos de Fábrica da Honda e Yamaha preferiram usar o slick de composto médio para avaliarem os níveis de aderência e encontrar uma afinação base para a moto. Isto é muito normal. Alguns dos pilotos planearam avaliar o traseiro duro durante os treinos de sexta-feira, mas o tempo estava muito mais frio e tínhamos chuva intermitente e nessas condições o slick traseiro de composto médio é uma melhor escolha. De todas as formas, a diferença entre as especificações média e dura do slick traseiro para Assen são muito próximas, pelo que se as temperaturas da pista para a corrida fossem mais próximas dos 40ºC alguns pilotos teriam optado por esta opção.”
TAGS 2014

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™