Edwards e Herrin antevêem 2014 com o COTA

Sexta, 24 Janeiro 2014

O Circuito das Américas (COTA) recebeu esta semana o piloto de MotoGP™ e natural do Texas, Colin Edwards, bem como o estreante da Moto2™ Josh Herrin para uma sessão de perguntas e respostas antes da época e 2014.

Edwards e Herrin são dois dos apenas três pilotos americanos a competir este ano no Campeonato do Mundo – o outro é Nicky Hayden.
 
As temperaturas mais frias que o habitual e o vento gélido impediram Edwards de efectuar algumas voltas que estavam previstas ao COTA. Mas o intrépido Herrin, que nasceu na Califórnia há 23 anos, mas que agora vive na Georgia, enfrentou o frio com uma moto de estrada para dar várias voltas ao traçado.
 
Colin Edwards, Team NGM Mobile Forward Racing
 
Sobre as expectativas para a época de 2014:
“Estamos com (motores) Yamaha, pelo que vai ser muito melhor. É claro que temos bom pacote este ano. Testei algumas vezes. Dentro de uma semana vou para a Malásia para o nosso primeiro teste e estou desejoso por ele. Temos algumas coisas na calha, em termos de chassis, e estamos a construir e deverá ser claramente melhor.”
 
Como foi correr em casa, no estado do Texas, no ano passado no COTA:
“Foi fantástico. Penso que foi a primeira pista para a qual fui a conduzir, não sei, há uns 25 anos… desde que comecei a correr. Só a atmosfera foi… a única coisa a que posso comparar é com a nossa ida a Xangai, na China, onde corremos em 2007, ou 2006. Chegámos de carro e o tamanho das instalações era impressionante. Penso que foi a primeira vez que vi verdadeiramente o que pode ser construído em termos de pistas. E aqui foi exactamente a mesma coisa. Este circuito está mesmo ao virar da esquina de minha casa. Por isso, é um prazer vir aqui e correr porque fizeram um trabalho fantástico na construção.”
 
Sobre a implementação da escola de pilotagem “Texas Tornado Boot Camp”:
“Construímos um hotel, campo de futebol mais ou menos coberto. Temos três, ou quatro pistas na propriedade. Assim que se chega ninguém quer sair. Andamos de moto todo o dia, disparamos armas depois do almoço e quando o motociclismo para bebemos umas cervejas à volta da fogueira e contamos histórias de terror. Parece que as pessoas gostam muito disso.”
 
Josh Herrin, Team Caterham Moto Racing
 
Sobre as primeiras impressões sobre o COTA:
“Não tive a oportunidade de vir ao Grande Prémio do ano passado, nem à corrida de Fórmula 1, e quando aqui cheguei fiquei pasmado. É muito diferente daquilo a que estamos habituados em temos de pistas. O mais divertido é ser nos Estados Unidos; não se vê coisas como estas nos Estados Unidos; muitas vezes porque as corridas não são uma coisa tão grande na América como na Europa. As minhas expectativas foram totalmente superadas. Não pensei que fosse tão boa. Foi divertido na pista, o desenho é mesmo bom.”
 
Sobre quão importante foi o primeiro contacto com a pista do COTA:
“Será muito melhor. Mesmo sem ter feito muitas voltas hoje, ter andado na pista já foi muito bom. Quando fui a Jerez pela primeira vez fiz um milhão de voltas em jogos de vídeo. Vi todas as imagens onboard. Mesmo assim, é muito diferente conhecer a pista.”
 
Sobre o desafio que tem pela frente este ano na Moto2™:
“Para qualquer pessoa que corra na AMA, correr no palco mundial é um sonho tornado realidade – em qualquer desporto, na verdade. É uma oportunidade único e poder ser o único americano a fazê-lo é mesmo fantástico para mim. Há mais pressão. Com o Nicky e o Colin na classe de MotoGP sabemos que eles vão estar em bom plano. Sendo o novato e o único americano na Moto2™, vão esperar que me dê bem.”

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Fotos:

Abrir mais notícias

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™