Suppo reage à mudança da Ducati para a classe Open

Honda’s Suppo questions costs in Open class
Terça, 4 Março 2014

Livio Suppo acredita que as principais equipas de MotoGP™ têm de discutir a classe “Open” da categoria rainha, com o Director Desportivo da Repsol Honda a recear que os custos podem, em breve, exceder o nível geral que era inicialmente pretendido.

A partir de 2014 todas as equipas têm a opção de correr sob os regulamentos de “Opção Fábrica” ou “Open”, com este último a permitir aos participantes correrem com mais combustível e modificarem os motores ao longo da época, mas com a obrigação de competirem com o software de electrónica padrão fornecido pela Dorna e Magneti Marelli.
 
Em Sepang, na sexta-feira passada, a Ducati Team anunciou que as suas máquinas de Fábrica vão correr sob as normas Open este ano, com o novo director técnico Gigi Dall’Igna a ter explicado que uma maior liberdade de desenvolvimento do motor foi a razão da decisão. Agora em Phillip Island para o teste de pneus, Suppo, da Honda, partilha a sua opinião.
 
“A posição da Honda é clara,” disse Suppo na segunda-feira. “Compreendemos que a Ducati está atrás, pelo que estão a tentar tudo para recuperar. É claro que as regras da classe Open lhes permitem trabalhar no motor durante a época; isto é importante para eles, compreendo. Por outro lado, não estamos muito contentes com isso – apenas uns dias antes do anúncio da Ducati passar para Open – houve a introdução de novo software da Magneti Marrelli, que é muito mais complicado que o padrão da classe Open. Penso que isto é algo de que temos de falar.”
 
“No final, se a classe Open tem uma moto de Fábrica (a competir nela), não será assim tão barata. Penso que era esse o objectivo da regra: criar uma classe mais barata. Assim, penso que temos de falar no assunto. Temos de compreender – em conjunto com a Dorna e a MSMA – se foi claro para todos qual o objectivo desta classe. O nosso entendimento (e penso que foi o de todos) era uma classe que era mais barata que as motos de Fábrica; agora, com a interpretação da Ducati, não é. Por isso é apenas uma questão de nos sentarmos juntos para vermos o que queremos para o futuro.”
 
Com a Ducati a correr agora como Open em 2014, serão apenas oito pilotos a competir sob regulamentos Opção Fábrica: Marc Márquez e Dani Pedrosa, da Repsol Honda Team, Jorge Lorenzo e Valentino Rossi, da Yamaha Factory Racing, Álvaro Bautista, da GO&FUN Honda Gresini, Stefan Brald, da LCR Honda MotoGP, e a dupla da Monster Yamaha Tech3, Bradley Smith e Pol Espargaró.
TAGS 2014 Repsol Honda Team

Vídeos:

Ver todos os vídeos deste evento

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
Paddock Girls MotoGP VIP VILLAGE™