A conferência de imprensa do GP do Qatar

Spotlight on top men as riders get the final word
Quarta, 19 Março 2014

A tradicional conferência de imprensa de pré-evento do Commercial Bank Grande Prémio do Qatar contou com a presença do Top 5 do Campeonato do Mundo do ano passado Marc Márquez, Jorge Lorenzo, Dani Pedrosa, Valentino Rossi e Cal Crutchlow, bem como da sensação da pré-época Aleix Espargaró.

Sem surpresas, a primeira pergunta foi sobre a forma física do Campeão do Mundo de MotoGP™, que se prepara agora para iniciar a defesa da coroa da categoria rainha depois de ter fracturado a perna direita há bem pouco tempo num acidente de treino.
 
O mais jovem Campeão do Mundo de MotoGP™ de todos os tempos, Márquez, explicou: “Está cada vez melhor, mas não saberemos o meu nível até ir para a moto. Talvez precise de algum tempo para entrar no ritmo. É difícil porque perdi mais de um mês e há cinco dias ainda nem andava. Agora já posso andar e penso que se posso fazer isso deverei estar bem na moto.”
 
Ele acrescentou: “Foi difícil estar em casa enquanto todos estavam a testar. De todas as formas sinto-me bem agora e estou desejoso por começar a época. Não tenho a certeza se o objectivo é lutar pela vitória aqui, mas tenho de ver como está o meu pé ao longo do fim-de-semana.”
 
Depois de revelar as novas coras da Movistar Yamaha MotoGP antes da conferência de imprensa com o colega de equipa Rossi, Lorenzo comentou: “São muito boas notícias ter a Movistar com a nossa equipa estamos muito motivados para correr. Fisicamente estou perto dos 100%, mas fui operado três vezes durante o Inverno e tive de trabalhar muito para estar de novo apto. A primeira corrida é muito importante, não queremos cometer erros aqui, nem cair, pelo que é importante estar no pódio, pelo menos.”
 
Pedrosa apresentou ponto de vista algo diferente: “A primeira corrida é crucial, é claro, mas o campeonato é longo, temos 18 corridas para provarmos que somos os melhores. É claro que quero começar da melhor forma possível, mas isso também querem todos!”
 
Enquanto isso, Rossi está desejoso por começar a sua 19ª época nos Grandes Prémios. Ele disse: “Temos de tentar ver o nível deste ano assim que as corridas começarem porque temos estado mais competitivos nos testes. Acredito que o Alexi (Espargaró) e os pilotos Ducati estarão mais fortes em termos de tempos por volta e ritmo de corrida. As corridas podem ser diferentes das do ano passado, em particular na partida e na primeira parte de cada corrida.”
 
Antes da estreia na Ducati Crutchlow mostrou-se honesto como sempre, dizendo: “Estou a tentar conhecer a nova moto e estou a ter de adaptar o meu estilo de pilotagem. Tenho de parar e virar mais em vez de ir com mais velocidade em curva e estamos a progredir. O Andrea Dovizioso mostrou competitividade com a nossa moto ao longo de uma volta em Sepang, nos testes, pelo que veremos os que conseguimos fazer na corrida.”
 
O novo recruta da NGM Forward Racing, Espargaró, anteviu a nova época depois de ter sido presença regular no topo das tabelas de tempos dos testes com a Forward Yamaha de especificações “Open”.
 
“Tenho um pacote muito competitivo e estou muito animado para começar a correr,” disse o espanhol. “A pergunta do milhão de dólares é se somos capazes de mostrar o bom ritmo dos testes ao longo da distância de corrida. As nossas simulações mostraram que sim. O final do ano passado foi duro para mim, perdi alguma concentração e mudar de equipa foi uma decisão complicada. Mas agora estou muito contente com a opção que fiz!”
 
No que toca aos novos regulamentos sobre as inscrições Fábrica e Open no MotoGP™ cada piloto apresentou a sua opinião. Lorenzo afirmou: “Num mundo ideal teríamos dez ou 15 pilotos a lutar pelo título numa classe e é esse o objectivo.”
 
Espargaró, uma revelação da pré-época com uma máquina Open, disse: “Estamos a correr para os fãs e temos de apresentar bom espectáculo. Seria muito bom ver mais motos competitivas e espero que seja isso que vai acontecer.”
 
O nível actual da Ducati, ainda em desenvolvimento, é motivo de preocupação para Crutchlow, mais do que ser considerado piloto de Fábrica ou Open. Ele comentou: “O Aleix (Espargaró) mostrou quão competitivo pode ser com a Open. Não creio que o pneu macio seja de todo uma vantagem, mas veremos o que vai acontecer.”
 
Os treinos livres de MotoGP™ com vista ao Commercial Bank Grande Prémio do Qatar têm início pelas 19h55 locais (GMT +3), com FP1 de Moto3™ pelas 18h00 e de Moto2™ pelas 18h55. Pode acompanhar todas as sessões em directo com o VideoPass do motogp.com.
TAGS Qatar

Últimas notícias

  • MotoGP™
  • Moto2™
  • Moto3™
Publicidade
MotoGP VIP VILLAGE™