Compra de bilhetes
VideoPass purchase

McWillimas com primeiro teste complicado enquanto Byrne vai aprendendo

McWillimas com primeiro teste complicado enquanto Byrne vai aprendendo

McWillimas com primeiro teste complicado enquanto Byrne vai aprendendo

Jeremy McWilliams teve um primeiro dia de testes complicado hoje, em Valência, na sua estreia na equipa de fábrica da Aprilia.

O piloto britânico fez equipa com o compatriota Shane Byrne num dia de sol, aproveitando para trabalhar sobre o equipamento que vão ter à sua disposição em 2004. McWilliams, que se juntou à equipa italiana com a qual averbou a sua primeira e última vitória no GP da Grã-Bretanha, em 2001, caiu e saiu de pista por duas vezes na sua estreia com uma quatro tempos.

Completou 62 voltas, com o melhor tempo a ficar em 1m37 "cravados", menos um segundo que a sua média por volta no GP de Novembro ao serviço da Proton, terminando 12º. O GP de Valência, última jornada do campeonato de 2003, foi a última vez em que o piloto de 40 anos se sentou numa mota de competição.

"Este primeiro dia foi difícil. Tenho corrido para manter a forma, ao mesmo tempo que faço algum Motocross durante o Inverno mas não pilotava uma mota de GP desde a última corrida de 2003, há quase três meses. Demorei algum tempo até ter a posição mais correcta na mota, já que estava sentado de forma incorrecta, o que me impedia, por exemplo, de travar da melhor forma. A Aprilia tem uma notória reputação e tenho que reconhecer que tal é verdade! A mota é muito agressiva e a sua potência é incrível. O nosso problema passa agora por ‘dominá-la' e levaá-la no bom caminho, pois o chassis tem muito potencial. Estou impressionado mas preciso de tempo".

Quanto a Shane Byrne, o campeão britânico de Superbike e ‘"rookie" no MotoGP, rodou 90 voltas no circuito espanhol, naquela que foi a sua terceira sessão de testes com a Aprilia. O inglês confessou que está a habituar-se às velocidades atingidas mas conseguiu uma melhor volta dois segundos mais rápida do que a do colega de equipa. "Tal como o Jeremy, não pilotava há praticamente dois meses e hoje tratou-se de voltar a habituar-me às velocidades... algo que, muito honestamente, ainda me custa a acreditar. Este foi o meu terceiro teste mas é a minha primeira mota de GP, muito diferente de uma Superbike. Nas primeiras voltas, só dizia para mim mesmo ‘Meu Deus, isto é estupidamente rápido', mas comecei a entrar no ritmo e os tempos foram surgindo. Ao contrário do Jeremy, não tenho qualquer experiência nestas máquinas pelo que tenho que perceber como desenvolver a mota".

Ambos os pilotos utilizaram motas de 2003, com alterações, enquanto o piloto de testes, Mario Lucchi, rodou com desenvolvimentos no modelo de 2004 que deverá ser utilizado por McWilliams e Byrne no próximo teste, que reune a maioria das equipas de MotoGP, em Fevereiro, em Sepang. A equipa da Aprilia termina os seus trabalhos em Valência, amanhã.

1. Shane Byrne 1.35.13 90 voltas
2. Marcellino Lucchi 1.36.30 58 voltas
3. Jeremy McWilliams 1.37.00 62 voltas.

Tags:
MotoGP, 2003

Outras actualizações que o podem interessar ›