Compra de bilhetes
VideoPass purchase

As reacções da Ducati e da Kawasaki aos testes de Sepang

As reacções da Ducati e da Kawasaki aos testes de Sepang

As reacções da Ducati e da Kawasaki aos testes de Sepang

Loris Capirosse (Ducati): "Gostei mais do comportamento dos 16,5 polegadas frontais. De forma geral estou satisfeito com a forma como correram os três dias de testes. A moto está muito boa. Fizemos grandes progressos em relação ao ano passado, em particular no que respeita à tracção e à entrega de potência que estão melhores. Além disso, a moto também tem melhor comportamento e está mais confortável. Os engenheiros da Ducati fizeram um bom trabalho durante o Inverno e a moto tem muito potencial!" .

Troy Bayliss (Ducati): "Estive melhor que ontem, mesmo assim penso que podia ter sido mais rápido. Tendo em conta que se trata dos primeiros testes, estou bastante satisfeito com os resultados. A moto é nova e ainda estamos a habituar-nos. Ao contrário da moto do ano passado, agora conseguimos ver os melhoramentos imediatamente, o que significa que estamos a começar bem. Agora vamos para Phillip Island, uma pista que conheço bem, o que deve ser uma importante ajuda para os desenvolvimentos da Desmosedici".

Neil Hodgsin (Ducati): "Não estou muito satisfeito, pois temos sofrido alguns contratempos, mas temos de manter pensamento positivo porque os tempos estão a surgir e hoje fiquei apenas a dois décimos da melhor volta do Loris no Grande Prémio. Estou ansioso por chegar a Phillip Island porque conheço bem a pista e sei que isso me vai ajudar".

Ruben Xaus (Ducati): "O facto de não ter apresentado um ritmo consistente afectou a minha concentração. Sei que podia ter feito tempos melhores, mas não podemos baixar os braços porque ainda temos muito trabalho pela frente e estamos prestes a testar num dos meus circuitos favoritos. Conheço bem Phillip Island porque as Superbike também correm lá, pelo que tudo deve correr bem melhor."

Luis d'Antin: "Esta é altura para os problemas surgirem e a verdade é que nos deparámos com muitos na Malásia desde o primeiro dia. Dito isto, o importante é que tanto o Neil como o Ruben demonstraram estar fortes e dão-nos motivos para acreditar que farão grandes coisas este ano. Agora vamos ter de analisar as informações que eles nos deram durante estes testes e continuar o trabalho na próxima semana na Austrália, onde espero que as coisas corram melhores. O facto de só termos a segunda moto no final do mês tornou tudo bastante mais difícil e pode muito bem ser que essas dificuldades se voltem a verificar em Phillip Island."

Alex Hofmann (Kawasaki): "Foi um dia muito cansativo, mas estou satisfeito com a forma como as coisas correram. O meu tempo foi pior que o de ontem, mas conseguimos um melhor entendimento do que precisamos de fazer para melhorar a moto e o meu ritmo durante o teste de endurance foi bom. Consegui apresentar cronos consistentes com pneus de composto duro que já tinham efectuado 15 voltas antes de ter começado a rodar. Levei algum tempo a adquirir o ritmo, principalmente porque fizemos várias paragens para afinações, mas os testes são para isso mesmo. Fiz algumas voltas com pneus de composto macio de características diferentes para fazer uma avaliação da sua resistência para a Bridgestone. Os resultados foram positivos. Agora vou desfrutar de alguns dias de férias na Austrália antes dos próximos testes em Phillip Island."

Shinya Nakano (Kawasaki): "Estou desiludido por ter sido forçado a terminar os testes mais cedo hoje. Queria ter melhorado a minha melhor marca com o novo motor e com pneus novos. Efectuei poucas voltas com o novo bloco, mas foi o suficiente para detectar as melhorias. O motor mais recente dava mais estabilidade à moto em travagem e na entrada das curvas, ao mesmo tempo que tornava fácil a mudança de direcção; este motor já não mexe tanto com os travões. Também se fizeram algumas alterações na frente da moto, o que foi mais um passo em frente. O teste pode ter sido mais curto que o esperado, mas sabemos em que direcção rumar em Phillip Island."

Harald Eckl (Director Desportivo da Kawasaki): "Apesar dos problemas que sentimos hoje não posso dizer que estou insatisfeito. O pequeno problema de motor que fez com que o Shinya acabasse os testes mais cedo pode ser resolvido e encontrar este tipo de coisas agora ajuda-nos a construir o resto do ano. Saímos da Malásia a saber o que é que os pilotos precisam em termos de potência e vamos aparecer ainda melhor nos testes de Phillip Island, o que também nos dará outro ponto de referência no que respeita à performance do chassis. Os pneus são um ponto crítico em MotoGP agora, mas, apesar de termos contado com poucas especificações em Sepang, conseguimos resultados consistentes. Tanto a equipa como o nosso parceiro de pneus, a Bridgestone, partem para Phillip Island com espírito positivo."

Tags:
MotoGP, 2003, Kawasaki Racing Team

Outras actualizações que o podem interessar ›