Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Sensasões diferentes da Ducati no segundo dia de testes em Phillip Island

Sensasões diferentes da Ducati no segundo dia de testes em Phillip Island

Sensasões diferentes da Ducati no segundo dia de testes em Phillip Island

O segundo dia de testes oficiais de MotoGP realizados no circuito de Phillip Island, na Austrália, foi excitante e emocional, principalmente para a Ducati. A equipa italiana de fábrica viu Rubens Xaus ser transportado de helicóptero para o hospital depois de um aparatoso acidente perto da hora do almoço, para depois saber que não tinha sofrido ferimentos graves. Tudo isto antes de Loris Capirossi estabelecer o melhor tempo do dia, com 1m30,71s. Um resultado que acabou por aumentar a moral de Capirossi e da Ducati, que assim ficou mais próximo do tempo de 1m30,496s que havia estabelecido no Grande Prémio do ano passado, em que largou do segundo lugar da grelha. Tudo isto logo no segundo teste com a versão radicalmente nova da Desmosedici.

O acidente de Xaus com a versão de 2003 da Desmosedici foi o principal motivo de conversa. A pista teve de ser fechada para ser limpa, enquanto Xaus foi transportado para o Alfred Hospital, em Melbourne, onde o Campeão do Mundo de 125cc Dani Pedrosa passou duas semanas depois de partir os tornozelos num acidente sofrido na mesma pista no ano passado. Xaus deu entrada no hospital por uma questão de precaução, tendo-se depois chegado à conclusão que o espanhol tinha apenas equimoses no pescoço e nas costas, regressando depois a Phillip Island no final do dia. Ficando por decidir com a equipa D'Antin Ducati se Xaus voltará, ou não, a testar na quinta-feira.

Apesar do acidente ter ocorrido por volta das 12h10 e do circuito ter sido fechado até às 14 horas, os restantes pilotos de MotoGP conseguiram tirar o melhor partido das temperaturas relativamente baixas, estabelecendo os melhores tempos durante a manhã, numa altura em que as temperaturas da pista rondavam os 26º e os 38º da parte da tarde. Valentino Rossi parece ter conseguido encontrar a estabilidade frontal que procurava na Yamaha desde ontem, assinando o segundo melhor tempo com 1m30,75s. Cerca de mais seis décimos que a pole position que estabeleceu no ano passado. A Honda mais rápida do dia acabou por ser a de Sete Gibernau com 1m30,81s, enquanto o seu companheiro de equipa Colin Edwards foi o mais rápido no primeiro dia com 1m30,97s.

Tempos oficiosos do segundo dia

Loris Capirossi (Ducati): 1'30.71
Valentino Rossi (Yamaha): 1'30.75
Sete Gibernau (Honda) : 1'30.81
Colin Edwards (Honda): 1'30.97
Max Biaggi (Honda): 1'31.07
Nicky Hayden (Honda): 1'31.18
Makoto Tamada (Honda): 1'31.25
Troy Bayliss (Ducati): 1'31.56
Alex Barros (Honda): 1'31.59
Ruben Xaus (Ducati): 1'31.64
Neil Hodgson (Ducati): 1'31.77
Marco Melandri (Yamaha): 1'31.70
Carlos Checa (Yamaha): 1'31.80
Norick Abe (Yamaha): 1'33.74

Tags:
MotoGP, 2003

Outras actualizações que o podem interessar ›