Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Vento prejudica teste da Kawasaki e Suzuki na Austrália

Vento prejudica teste da Kawasaki e Suzuki na Austrália

Vento prejudica teste da Kawasaki e Suzuki na Austrália

Os ventos fortes, que frequentemente se fazem sentir na planície de Phillip Island, voltaram a ser os protagonistas no segundo de quatro dias de testes da Kawasaki e da Suzuki na Austrália. O vento marítimo fazia-se sentir no final da recta da meta, levantando as ligeiramente as motos numa das zonas mais expostas do circuito, o que acabou por dificultar a tarefa das duas equipas de MotoGP que estão a realizar a terceira sessão de trabalhos de desenvolvimento de pneus para a Bridgestone.

Os pilotos da Kawasaki Shinya Nakano e Alex Hofmann continuaram a testar com o chassis de 2004 da Ninja ZX-RR, com Nakano a encontrar boa afinação do chassis durante a manhã, antes ainda de trabalhar arranques na parte da tarde. Por seu turno, Hofmann concentrou os esforços na busca de boas afinações para a traseira da moto. Já para os homens da Suzuki, Kenny Roberts e Gregório Lavilla, foi mais um dia de familiarização com a GSV-R de 2004. Já que Kenny viu o teste de Sepang encurtado devido a um acidente no primeiro dia e a antiga estrela do WSB Lavilla está a substituir o lesionado John Hopkins desde a Malásia.

Mesmo só divulgando os tempos realizados a partir de amanhã, o Director Desportivo da Suzuki, Garry Taylor, revelou-se satisfeito com os progressos efectuados até ao momento. "Reservámos o circuito por quatro dias, mas com a forma como as coisas estão a correr podemos fazer as malas amanhã," afirmou Taylor. "Esperamos que as condições climatéricas melhorem um pouco amanhã e, apesar do vento, temos tido sorte. O Kenny voltou a bater numa gaivota hoje, mas foi apenas um pequeno contratempo e estamos satisfeitos com o teste até agora. Vamos ver como correm as coisas na quarta-feira."

Já a Kawasaki, que pretende levar o teste até ao fim, fez saber que os progressos de ambos os pilotos foram positivos, principalmente os de Hofmann que rodou em 1m32,92s ao cabo de 66 voltas, melhorando a marca de ontem em mais de meio segundo apesar do vento. "Sentimos alguns problemas porque o vento estava muito mais forte que ontem," admitiu o estreante alemão. "O vento entra por baixo da moto ao longo de todo o circuito, o que torna difícil manter a trajectória. Mas onde perdemos mais tempo é na recta da meta. Desde que saímos da última curva que nos debatemos com vento frontal, o que fez com que fosse muito mais lento nesta secção do que havia sido ontem".

"Também nos deparámos com um pequeno problema técnico que me fez sair de pista, obrigando-me depois a deitar a moto na gravilha para evitar a barreira de protecção na parte de fora da curva. Nem eu, nem a moto sofremos danos, mas isso obrigou-nos a rodar com a moto antiga durante a maior parte da tarde. Mesmo assim, rodámos de forma consistente abaixo do meu melhor tempo de ontem, o que me deixa satisfeito com o progresso de hoje. Se amanhã o tempo estiver melhor estou certo que seremos capazes de continuar a melhorar a moto e os cronos."

Por seu turno, Nakano, que se viu obrigado a rodar com a sua Segunda moto durante a tarde enquanto os engenheiros procediam a alterações no motor da sua máquina principal, estabeleceu como 1m32,94s como melhor marca ao cabo de 61 voltas. "Durante a manhã voltámos a concentra-nos em afinações de precisão do chassis e acabámos por encontrar um compromisso que parece funcionar bem nesta pista. Na parte da tarde o plano era continuar a testar os pneus, mas o vento tornava difícil manter a trajectória em algumas curvas e depois tive de passar para a minha segunda moto enquanto os engenheiros trabalhavam na primeira."

"Assim, e como a embraiagem da Kawasaki é diferente daquela a que estou habituado, aproveitei para treinar arranques. Os resultados não foram animadores, mas o facto de ter tido a oportunidade de falar com que desenhou a embraiagem deixa-me confiante no que respeita a melhoramentos até ao primeiro teste europeu. Desde que o vento fique mais fraco durante a noite, amanhã passaremos o dia a testar os pneus Bridgestone".

Tags:
MotoGP, 2003, Kawasaki Racing Team

Outras actualizações que o podem interessar ›