Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Steve Jenkner tranquilo antes dos testes oficiais

Steve Jenkner tranquilo antes dos testes oficiais

Steve Jenkner tranquilo antes dos testes oficiais

Tem sido um longo e frio Inverno para Steve Jenkner. Além de uma semana de férias em Fuertaventura, o piloto de 27 anos passou os últimos cinco meses na Alemanha - sua terra natal onde se registavam temperaturas abaixo de zero - aguardando impacientemente pelo começo da nova temporada. Embora tenha tentado fazer o máximo possível para tirar partido das condições atmosféricas e desfrutar de uns quantos jogos de hóquei no gelo – um desporto que gosta desde que ainda era criança – o piloto da WWC Aprilia admite que tem sido muito frustrante a escassez de oportunidades que tem tido de pilotar.

"O Inverno tem sido bastante divertido a jogar hóquei no gelo e desfrutando de tempo com a minha família, mas as últimas quatro a seis semanas têm sido difíceis de suportar. "O hóquei no gelo mantém-me em forma e também tenho andado um pouco de bicicleta, mas está mesmo muito frio na Alemanha – frio demais para andar de moto – daí que esteja ansioso para voltar a pilotar a Aprilia."

Ironicamente, o primeiro teste da equipa agendado para Mugello foi cancelado devido à queda de neve no circuito italiano, o que quer dizer que Jenkner terá de esperar pelos testes oficiais em Barcelona, no final do mês. Entretanto, os também candidatos ao título, Hector Barbera, Pablo Nieto, Casey Stoner e Andrea Dovizioso, realizaram valiosos quilómetros no interregno de Inverno – em particular Barbera que, do mesmo modo que Jenkner, irá ter apoio de fábrica por parte da Aprilia. Contudo, o experiente piloto alemão recusa entrar em pânico.

"Sei que terei o mesmo tido de tratamento por parte da Aprilia do que o Barbera, pelo que não me preocupa que ele tenha testado mais do que eu", explicou. "Ele terá utilizado mais, senão na totalidade, a moto de 2003 e no que me diz respeito não vejo grande objectividade nisso. Ok! Testar é bom para nos mantermos em forma mas é também só rodar pelo prazer e nada mais do que isso. Estou apenas concentrado em ter o material de 2004 a tempo para Barcelona e começar a trabalhar a partir daí."

A Jenkner irá juntar-se naquele teste, pela primeira vez, o seu companheiro de equipa Marco Simoncelli, que lutou por uma posição cimeira na última corrida da temporada de 2003, prova em que terminou em quarto após lutar com Jenkner pela victória. "Simoncelli parece ser um tipo simpático. Conheci-o recentemente em Bolonha a gosto dele como pessoa. Como piloto, teremos de ver. Em Valência, no ano passado teve uma prestação impressionante. Do meu ponto de vista, espero que consiga trazer mais valias à equipa. O meu último companheiro de equipa, Gabor Talmacsi, não corria da mesma forma que eu, não estava talhado para a Aprilia e não podíamos partilhar muita informação, mas espero que com o Marco nos possamos ajudar mutuamente."

O campeonato do Mundo de 2004 de 125cc será a oitava temporada consecutiva de Jenkner na categoria mais baixa de MotoGP e o piloto admite que talvez seja a última, não obstante ter sucesso ao não. "Sempre foi minha intenção correr nas 125 este ano para tentar ganhar o título. Assinei um contrato de dois anos daí que não ouve hipótese de subir para as 250 este Inverno, ainda que o plano seja conseguir fazê-lo daqui a 12 meses. Quero muito ganhar o título, mas penso que será a minha última tentativa, já que aos 28 anos de idade, serei demasiado velho para correr nas 125 no próximo ano".

Tags:
125cc, 2004

Outras actualizações que o podem interessar ›