Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Bataille recupera de pré-temporada acidentada

Bataille recupera de pré-temporada acidentada

Bataille recupera de pré-temporada acidentada

Eric Bataille afirmou estar a 100% e pronto a atacar a sua segunda época no Campeonato do Mundo de 250cc, não obstante ter tido uma pré-temporada difícil e marcada por acidentes e lesões. Este francês poliglota - que ganhou o campeonato de quarto de litro do seu país na época de 2002 num interregno das corridas de Grande Prémio - alinha pelo segundo ano consecutivo ao lado de Alex Debron na Toll Honda BQR, tendo registado uma queda que resultou numa lesão em Valência em Fevereiro passado. Lesões nos músculos abdominais levaram a que tenha falhado aos testes na Catalunha, mas regressou recentemente à competição em Valência não tendo registado nenhuma queixa.

"Basicamente o acidente deveu-se à ansiedade de não pilotar há um tempo", explicou Bataille. "Saí para a pista com um pneu traseiro que era muito duro para a superfície fria da pista. Dei gás um pouco cedo de mais à saída de uma curva e toda a gente sabe o que sucede quando isso acontece. Magoei o estômago e passei dois dias no hospital. Agora estou de volta à minha rotina de treino na minha terra natal – Benidorm. Estou a fazer treino físico durante a manhã e uma série de diferentes desportos, como natação, à tarde.

"Já voltámos a testar em Valência e correu bem. Fizemos claros avanços em relação ao chassis e motor. Ainda temos muito trabalho a fazer mas com as duas sessões de treinos a terem lugar em Catalunha e Jerez temos todo o tempo que necessitamos para continuar a desenvolver a moto e garantir o máximo da máquina, já na primeira corrida em Welkom. Esse é o meu objectivo pessoal. O meu plano é apenas levar as coisas com calma e não me preocupar com os tempos por volta, já que se trabalharmos bem nesse sentido e conseguirmos ter a moto como a queremos então o tempos reflectirão isso mesmo".

Bataille admite que 2004 promete ser a época mais difícil até agora dado o elevado número de privados que integram a classe de 250cc, embora reconheça que essa competitividade extra é um estimulante adicional. "Com a chegada de duas novas máquinas de fábrica ao campeonato e a entrada do Dani Pedrosa e Hiroshi Aoyama será, com certeza, mais difícil. Até entre os privados teremos uma maior competitividade com a chegada de Arnaud Vincent. É, provavelmente, a classe de 250cc mais competitiva que já vi, mas isso é bom para mim e para todos os envolvidos no desporto. Quanto mais elevada é a competição, maior é a motivação para ter sucesso".

Tags:
250cc, 2004

Outras actualizações que o podem interessar ›