Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Alex Crivillé fala sobre temporada que se aproxima

Alex Crivillé fala sobre temporada que se aproxima

Alex Crivillé fala sobre temporada que se aproxima

Alex Crivillé pode muito bem ser um antigo Campeão do Mundo orgulhoso, mas não é pessoa para nostalgias. O herói espanhol esteve ontem na apresentação oficial da Repsol Honda em Barcelona, um evento onde também se celebraram os dez anos de ligação entre o gigante espanhol do petróleo e o construtor nipónico e onde foi possível assistir a vídeos de homenagem aos nomes mais importantes da última década. O antigo piloto foi um espectador interessado do histórico filme, particularmente quando teve a oportunidade de rever a sua conquista do Campeonato do Mundo de 500cc de 1999, altura em que concretizou o sonho da sua vida. Desde que se retirou, Crivillé tem-se limitado a assistir ao campeonato, não tomando parte em nenhum projecto. O piloto espanhol falou ao motogp.com sobre a temporada de 2004 e revelou as suas ideias em relação ao que os fãs podem esperar desta época.

motogp.com: O que é que lhe passa pela cabeça durante a apresentação de uma equipa como esta que presenciámos hoje?

Alex Crivillé: Ainda me arrepio quando olho para imagens, por exemplo, para as de 1999 quando ganhei com a Repsol Honda. São grandes memórias que os fãs nunca esquecerão. Ainda as tenho bem presentes na minha mente, principalmente aquelas que dizem respeito à conquista do título de 500cc.

mgp.com: Este ano parece que vai ser muito exigente. O que pensa sobre isto?

A.C.: Creio que teremos de ter atenção ao Rossi. Ele é um grande piloto, mas não está acima de todos os outros e isso significa que a competição será mais interessante. Do meu ponto vista, acho que qualquer um dos pilotos de topo pode vencer. O Sete foi segundo no ano passado e depois ainda há o Barros, o Hayden, o Edwards, o Biaggi... todos vão certamente ganhar corridas. Vai ser um campeonato muito disputado e muito interessante. Não será como nas últimas épocas em que o Rossi ganhou de forma superior. Espero não estar errado...

mgp.com: Sente falta da competição ao alto nível?

A.C.: De forma nenhuma. Cansei-me de estar sempre a viajar de um lado para o outro, aguentar a pressão e estar longe de casa. Agora tenho um filho e estou feliz com a minha família... se fico um pouco triste ao estar longe das corridas o que tenho de fazer é apoiar os nossos pilotos.

mgp.com: E quanto ao futuro? Tem planos de se voltar a envolver com o Campeonato outra vez?

A.C: Para ser honesto, não. Qualquer futuro para mim no motociclismo ainda está muito longe de se tornar realidade.

Tags:
MotoGP, 2004

Outras actualizações que o podem interessar ›