Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi quer continuar bom desempenho no Grande Prémio Marlboro de Espanha

Rossi quer continuar bom desempenho no Grande Prémio Marlboro de Espanha

Rossi quer continuar bom desempenho no Grande Prémio Marlboro de Espanha

Com a sua vitória, numa estreia absolutamente surpreendente na primeira ronda da temporada em Welkom, ainda fresca na memória, Valentino Rossi aborda um dos seus circuitos talismã - Grande Prémio Marlboro de Espanha este fim-de-semana - com o objectivo de continuar a reescrever os livros da história. As estatísticas são madrastas para os rivais de Rossi no campeonato do Mundo de MotoGP, que esperavam tirar dividendos da decisão deste deixar a toda poderosa Honda RC211V no final da temporada passada, para abraçar uma novo desafio, mas que se vêm agora confrontados com o facto de Rossi ter arrecadado cinco vitórias consecutivas em todas as classes no circuito de Jerez no sul de Espanha, palco da primeira ronda europeia da época, este domingo.

O fantástico feito alcançado por Rossi na África do Sul há apenas uma semana atrás acabou com o feitiço da Yamaha não ganhar há 18 corridas e fez dele o primeiro piloto, nos 55 anos da história do desporto, a conseguir vencer corridas consecutivas com diferentes construtores.

O fenómeno italiano irá reescrever novamente os livros da história se conseguir uma vez mais ter sucesso este fim-de-semana, já que a Yamaha apenas conseguiu quatro pódios em Jerez nos últimos dez anos e as suas últimas presenças no degrau mais alto do pódio de Jerez, datam já de 1988, com Eddie Lawson.

"Obviamente que depois do sucesso em Welkom, estou esperançado por um bom resultado em Jerez", comentou Rossi. "Os nossos testes ali correram bem, daí que será interessante ver se poderemos estar outra vez entre os primeiros. Foi um momento verdadeiramente excepcional em Welkom, mas isso não nos deve impedir de continuar a trabalhar quando chegarmos a Jerez, ainda que já tenhamos alguma experiência naquele circuito.

"É um circuito do qual eu gosto imenso. Traz-me à memória muitas boas recordações e também é lá que se encontra a minha curva predilecta de todo o calendário".

"Estamos melhores do que eu pensaria estar nesta altura da época. Mais uma razão porque não devemos relaxar sob os louros alcançados. Welkom foi uma corrida muito competitiva com a Honda e os seus pilotos a estarem muito bem, não havendo grandes diferenças entre ambas as marcas".

"Iremos com toda a certeza tentar alcançar um pódio, como de resto iremos tentar em todas as restantes provas do campeonato este ano."

O facto de nos últimos cinco anos o piloto que venceu em Jerez ter ganho o campeonato, faz com que o restante pelotão de MotoGP tenha urgência em reagir ao choque provocado pela impressionante estreia vitoriosa de Rossi com a Yamaha. O seu rival Max Biaggi pode, ele mesmo, olhar para os livros de recordes para ganhar alguma inspiração.

Os pilotos da Honda venceram em Jerez, 14 das 17 corridas já disputadas naquele circuito, fazendo com que Biaggi tente também ele fazer história ao ser o quinto homem a arrecadar 100 pódios e assegurar o papel de arma principal da fábrica para contestar Rossi, depois de ter terminado em segundo na África do Sul.

Biaggi irá certamente ter a oposição dos seus companheiros na Honda Alex Barros, Nicky Hayden, Colin Edwards, Makoto Tamada e Sete Gibernau, que irá ter uma das suas mais importantes corridas este fim-de-semana. Gibernau ocupa o terceiro lugar no campeonato depois de uma ronda já disputada e olha para o circuito espanhol na esperança de banir as memórias de há um ano atrás, quando teve um acidente na 17ª volta, numa altura em que rodava em segundo lugar e deitou por terra aquilo que poderia ser uma época de glória, a qual acabou com um lugar de vice campeão no campeonato, atrás de Rossi.

Loris Capirossi e Troy Bayliss, pilotos da Ducati podem igualmente olhar para o passado em busca de inspiração numa altura em que esperam poder repetir os dois primeiros lugares na grelha, aqui no ano passado, e ir ainda mais além para reafirmar uma temporada que até agora ainda não está a preceito para a equipa.

O italiano e o argentino batalharam por conseguir a afinação perfeita para a nova versão da Desmosedici GP4 - Uma moto que já registou significantes progressos na África do Sul - e esperam consolidar o seu desenvolvimento em território que lhes é familiar, depois de testarem neste circuito em várias ocasiões no Inverno.

Jerez pode igualmente ser uma oportunidade crucial para Carlos Checa, que já parece estar a lutar contra a pressão de ser o companheiro de equipa de Rossi na Yamaha. Checa terminou cerca de 40 segundos atrás de Rossi em Welkom e sabe que tem de fazer melhor na sua terra natal, sob o olhar atento dos seus patrocinadores e com um conjunto de jovens pilotos espanhóis das classes de 250cc e 125cc já prontos a tentar conseguir um lugar entre a elite de MotoGP.

Tags:
MotoGP, 2004, GRAN PREMIO MARLBORO DE ESPAÑA, Valentino Rossi

Outras actualizações que o podem interessar ›