Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Uma década de Campeões do Mundo trocam memórias na Catalunha

Uma década de Campeões do Mundo trocam memórias na Catalunha

Uma década de Campeões do Mundo trocam memórias na Catalunha

Foi uma singular e emocional conferência de imprensa aquela a que se assistiu hoje no Circuito da Catalunha e que juntou uma década de Campeões do Mundo para falarem da época dourada do MotoGP e para discutirem tudo o que ainda pode vir a acontecer.

Wayne Rainey, Kevin Schwantz, Mick Doohan e Alex Criville foram os pilotos que dominaram a caregoria rainha durante os anos 90, mantendo sempre uma rivalidade muito forte e proporcionando momentos inesquecíveis aos fãs de todo o mundo.

Rainey, que ficou paralisado devido a um acidente em Misano em 1993, tocou o coração de todos os jornalistas presente na sala com a sua primeira declaração. "Como podem ver, não saio nem treino como dantes, mas continuo a desfrutar a vida," sorriu o americano.

Sobre a grande rivalidade que mantinha com Schwantz e Doohan, sem esquecer Wayne Gardner e Eddie Lawson, Rainey comentou: "Era um desastre se concedêssemos um décimo de segundo a qualquer outro. Era muito competitivo. Olhar para trás agora é algo de especial, mas na altura estávamos apenas a fazer história."

Sem hesitações, Kevin Schwantz respondeu ao pedido de recordar a sua corrida preferida. "Foi em 1991, em Suzuka. Arranquei da frente e caí até último, mas lutei para recuperar e voltei à cabeça da corrida. Estavam todos lá e foi uma grande corrida – a mais sobressai."

Schwantz brincou um pouco quando lhe perguntaram em que posição terminaria Valentino Rossi se corresse contra os quatro pilotos presentes na mesa de conferência: "Já me tinham perguntado em que posição é que ele terminaria numa corrida contra mim e contra o Wayne, mas com o Mick e Alex presentes aqui também, tenho de dizer que terminaria em quinto."

Já Doohan recordou a sua batalha com os dois americanos no início da sua carreira. "Quando comecei a correr tinha por hábito ver estes dois e não acreditava no que via. Víamo-los a chegar a uma curva e pensávamos ‘não é possível fazerem-na assim'. O Wayne tinha mais velocidade e consistência, enquanto o Kevin conseguia desconcertar todos com o seu ritmo."

Criville também teve a oportunidade de recordar alguns dos seus melhores dias, aqueles que o levaram ao último título mundial da década em 1999. "Em 1992, quando comecei a correr com eles, estar no pódio só por si já era um sonho. Aprendi muito durante esses anos, especialmente com o Mick porque fazíamos muitos testes juntos, e em 1996 mudei o meu estilo de pilotagem. Foi isso que me permitiu chegar ao título em 99."

Clique no link no topo da página para ver a conferência de imprensa na integra e ouvir mais memórias de Rainey, Schwantz, Doohan e Criville, bem como as suas ideias sobre o actual estado do campeonato e o talento de Valentino Rossi.

Tags:
MotoGP, 2004, GRAN PREMI GAULOISES DE CATALUNYA

Outras actualizações que o podem interessar ›