Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Equipas de MotoGP ficam em testes na Catalunha

Equipas de MotoGP ficam em testes na Catalunha

Equipas de MotoGP ficam em testes na Catalunha

Quase todas as equipas de MotoGP, que participaram no Grande Prémio Gauloises da Catalunha, este fim-de-semana, ficaram no circuito de Montmeló para um dia de testes, esta segunda-feira. Só as equipas WCW não ficaram, numa altura em que as restantes aproveitaram para reverem afinações e experimentarem novo material antes da sexta ronda da temporada em Assen, daqui a duas semanas.

Troy Bayliss regressou à acção depois de sofrer uma lesão na cara e pescoço, num aparatoso acidente na corrida de ontem, juntando-se assim ao seu companheiro de equipa Loris Capirossi num teste ao novo motor da Desmosedici. Capirossi disse que o propulsor é mais fácil de utilizar mas acrescentou que ainda necessita de algum desenvolvimento, pelo que deverá utilizar a anterior versão na corrida de Assen.

Os pilotos D'Antin Ducati, Neil Hodgson e Ruben Xaus, também testaram, com Hodgson a aproveitar para realizar voltas com a D16 GP3 e Xaus a testar um novo combustível da Repsol.

Na box da Telefonica Movistar, Sete Gibernau continuou à procura de soluções para os problemas da tracção traseira que tem vindo a sentir na sua moto, enquanto que o seu companheiro de equipa Colin Edwards trabalhou no desenvolvimento da metade dianteira da moto. Edwards tem-se queixado de problemas na sua Honda RC211V durante toda a época. No final do teste disse já ter registado alguns progressos, embora afirme que anseia por regressar a Assen, local de passagem do Campeonato do Mundo de Superbikes.

Os pilotos da Kawasaki, Shinya Nakano e Alex Hofmann continuaram a testar os pneus da Bridgestone, realizando inúmeras voltas até que a empresa japonesa ficou sem pneus disponíveis a meio da sessão. A recolherem também preciosas informações para a Bridgestone estavam o piloto da Honda Makoto Tamada, a quem explodiu um pneu, o piloto de testes da HRC Shinichi Itoh e Gregorio Lavilla, que trabalhou no desenvolvimento de novas peças, incluindo melhoramentos na suspensão da Suzuki.

Marco Melandri sofreu um acidente na última curva mas saiu ileso e continuou a testar para a Yamaha. A Melandri juntaram-se Carlos Checa, Norick Abe e Valentino Rossi, que rodaram até que a pista fechou às 18 horas, com o objectivo de melhorar o chassis e a suspensão, em especial na traseira da moto.

Jeremy McWilliams não rodou depois de ter estado ausente da corrida de ontem e ter regressado a Belfast na sequência de uma acidente ocorrido no warm-up que lhe provocou algumas nódoas negras e pequenas lesões internas. Contudo, o seu companheiro de equipa na Aprilia, Shane ‘Shakey' Byrne, rodou com a RS3 depois da equipa ter registado alguns problemas técnicos que terão costado mais de um segundo por volta ao piloto durante a qualificação e corrida.

Tags:
MotoGP, 2004, GRAN PREMI GAULOISES DE CATALUNYA

Outras actualizações que o podem interessar ›