Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Homens da Ducati Marlboro preparados para o Rio

Homens da Ducati Marlboro preparados para o Rio

Homens da Ducati Marlboro preparados para o Rio

Loris Capirossi e Troy Bayliss, da Ducati Marlboro Team, rumam a Sul, para o Brasil, para o que promete ser um fascinante Cinzano Grande Prémio do Rio. A dupla rodou com o novo motor Twin Pulse no passado sábado durante o Dutch TT e estão optimistas quanto ao futuro.

"Vamos para o Rio com pensamento muito positivo," diz o Director Desportivo Livio Suppo. "O novo motor é um grande passo em frente, pelo que estamos algo ansiosos pelas próximas provas que devem ser muito interessantes para nós. Um especial obrigado aos nossos parceiros técnicos, em particular à Shell Advance pela sua contribuição."

Capirossi e Bayliss contam, cada um, com uma moto equipada com o novo motor que utiliza diferentes intervalos de injecção para provocar uma potência mais fácil de controlar e mais tracção à saída das curvas. Além destas, os pilotos contam com uma moto equipada com o original Four Pulse. Só depois de várias corridas é que os pilotos deverão contar com duas motos cada um equipadas com o novo propulsor, pelo que equipa está a fazer tudo para que Capirossi e Bayliss rodem o máximo possível com o Twin Pulse.

"Por agora, se possível, queremos manter os dois pilotos concentrados no Twin Pulse," diz o Director Técnico Corrado Cecchinelli. "Isso significa ter peças extra em quantidade e os nossos fornecedores estão a trabalhar arduamente nesse sentido. A corrida do Rio vai ser diferente da de 2003 porque este ano se realiza dois meses mais cedo e as condições serão mais frescas."

"O Rio tem uma recta muito rápida, mas o Twin Pulse consegue mais ou menos a mesma potência que o Four Pulse, por isso a velocidade máxima será idêntica. E como a curva antes da recta é crucial, o novo motor pode atingir maiores velocidades de ponta à saída porque dá mais confiança aos pilotos."

Depois de ter ficado apenas a quatro segundos do pódio em Assen, Loris Capirossi já não pode esperar pelo Rio.

"O novo motor é mais fácil de controlar que o Four Pulse, tanto no seco como no molhado," diz. "Na Ducati e na equipa estamos todos a trabalhar muito. É o nosso primeiro grande passo em frente desde que a temporada começou e creio que é muito importante. Por isso, queremos continuar a caminhar em frente."

"O Rio é uma pista com curvas muito rápidas e abertas e tem uma recta incrivelmente rápida, por isso era muito bom para a moto do ano passado. Mas nunca se sabe com que é que se pode contar quando se vai ao Rio porque o traçado pode estar muito sujo, o que complica o trabalho de afinações. No ano passado o tempo também esteve muito instável – frio num dia, quente no outro – o que torna a escolha de pneus complicada."

Troy Bayliss também está ansioso por pilotar a Desmosedici GP4 Twin Pulse em Jacarapagua.

"Creio que o novo motor é o caminho do futuro," diz o australiano. "Torna a moto mais macia e mais confortável de pilotar, pelo que os tempos por volta surgem sem que se corra riscos. O Twin Pulse também torna a moto um pouco mais estável porque é mais macio nas acelerações. Dá ideia de ter mais tracção e tem mesmo."

"O Rio não é uma má pista. É fácil de aprender, mas como a maioria dos traçados o problema é tirar o máximo partido. No ano passado os pilotos apenas se queixaram da falta de aderência e creio que agora será o mesmo."

Tags:
MotoGP, 2004, Ducati Marlboro Team

Outras actualizações que o podem interessar ›