Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Checa conquista Corcovado

Checa conquista Corcovado

Checa conquista Corcovado

Carlos Checa subiu a sua primeira montanha do fim-de-semana no Brasil, na quinta-feira, ao escalar o Corcovado dias antes de um desafio ainda maior que será vencer o Cinzano Rio Grand Prix. A estátua de Cristo, conhecido com Corcovado, está no topo de um dos picos mais altos do Rio, 710 metros acima da cidade.

Checa, juntamente com um amigo e um guia local, escalou 150 metros na vertente Este da montanha em duas horas e embora o espanhol seja um atleta experimentado nestas andanças, admitiu que a certa altura a escalada foi efectivamente um desafio.

"Gostei imenso, mas não foi fácil", disse Checa. "É bom ter escalado o Corcovado. Já há muito que o queria fazer. Já o havia visitado, daí que é bom tê-lo visto de uma outra perspectiva. Escalámos quatro estações e algumas partes eram um tanto ou quanto complicadas, mas felizmente conseguimos supera-las.

"Em qualquer escalada é importante que ela esteja ao nosso nível. Se for muito fácil, aborrecemo-nos, mas se for muito difícil, entramos em pânico. Esta foi o nível de exigência certo para mim e uma sensação extraordinária ter conseguido chegar ao topo. É bom termos a possibilidade de praticar estas actividades. Devo ficar no Brasil alguns dias depois da corrida e estou a pensar também fazer outras coisas"

Checa regressou aos seus afazeres naquela que foi a primeira sessão de treinos na sexta-feira e disse que esperava um bom resultado para a corrida, na tentativa de consolidar o seu actual quarto lugar no campeonato.

"Deverá ser uma pista boa para a Yamaha e a moto está bem", disse. "Por ventura necessitaremos de mais velocidade de ponta no final da recta, mas devemos ser capazes de compensar essa diferença no restante do traçado. Penso que temos boas hipóteses e estou ansioso que a corrida comece para ver o que sou capaz de fazer.

"Penso que a minha adaptação à moto e as boas prestações que tenho no Rio possam ser uma boa combinação, levando a bom resultado.

"Espero conseguir o pódio. Até mesmo ganhar. Não estou 100% à vontade com a afinação que temos neste momento, nem com o equilíbrio da moto. Devemos fazer algumas modificações e continuar a melhorar.

"Ainda assim, sou cuidadoso em evitar fazer grandes alterações. Por vezes é melhor deixar as coisas como estão e habituarmo-nos do que proceder a grandes mudanças que depois têm o efeito contrário. Penso que desta forma podemos ser cada vez mais competitivos."

Tags:
MotoGP, 2004, Carlos Checa

Outras actualizações que o podem interessar ›