Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Rossi e Gibernau em luta em Sachsenring

Rossi e Gibernau em luta em Sachsenring

Rossi e Gibernau em luta em Sachsenring

Valentino Rossi e Sete Gibernau sentaram-se hoje em Sachsenring lado a lado e concordaram que a distância física que os separava pode muito bem vir a ser igual àquela que os vai separar em termos de Campeonato do Mundo no final das 30 voltas que compõem o Veltins Motorrad Grand Prix Deutschland no domingo.

Há um ano atrás o par cruzou a linha de meta separado por apenas 0.060 segundos e agora não podiam estar mais próximos um do outro no topo da classificação do Campeonato do Mundo de MotoGP, com ambos os pilotos a terem 126 pontos mas com Rossi a manter a liderança dado ter obtido um maior número de vitórias em Grandes Prémios.

Nenhum dos pilotos conseguiu somar pontos na última ronda disputada no Rio, dado que ambos sofreram acidentes que levaram à desistência, o que confere ainda mais importância à prova deste fim-de-semana, que assinala também a metade do Campeonato.

"É estranho porque agora estamos a partir do zero e temos apenas nove duras corridas para conseguir levar a moto ao máximo", comentou Rossi, que perdeu para Gibernau numa épica batalha neste mesmo circuito há doze meses atrás. "No ano passado cometi um erro estúpido na última curva e fiquei zangado por perder. No Rio nunca encontrámos a correcta afinação para a moto. Espero consegui-lo aqui e vencer outra vez."

Por seu turno, Gibernau está seguro que Rossi será o seu principal adversário, mas revelou a sua admiração por outros pilotos de MotoGP depois de ter tido a hipótese de ver a corrida do lado de fora no Brasil.

"É uma pista apertada e será uma corrida emotiva mas não será apenas uma corrida entre mim e o Valentino. Há um conjunto de outros pilotos que podem vencer a corrida, tais como o (Makoto) Tamada, o Loris (Capirossi) e o Troy (Bayliss). Tentarei concentrar-me e fazer o melhor que sei."

Tamada estará certamente à espera que Gibernau esteja certo depois da sua primeira vitória há duas semanas no Rio. Foi a primeira vitória da carreira do piloto japonês que admite que muito gostaria de repetir a surpresa. "Foi fantástico ganhar a minha primeira prova mas agora não é tempo para relaxar", comentou Tamada. "Quero mais e não vejo razão para não o conseguir já neste circuito. No ano passado as coisas não nos correram bem, mas esse tempo já lá vai."

Capirossi estava igualmente optimista depois de ter conseguido realizar progressos com a sua Ducati nas semanas mais recentes, culminando com o melhor resultado da temporada obtido no Brasil. O italiano arrecadou o quarto lugar, tal como havia feito aqui há um ano e espera agora conseguir dar o salto e entrar para a luta pelo pódio.

"Penso que temos vindo a registar alguns progressos. O novo motor é muito bom e julgo que se adapta muito bem a este circuito", comentou Capirossi que viu o seu companheiro de equipa obter o terceiro lugar aqui há um ano atrás.

Um resultado entre os três primeiros é pedir demais ao herói local Alex Hofmann. O rookie ambiciona realizar uma boa prestação frente a uma multidão que encherá por completo o circuito. O seu objectivo esta temporada é claro e passa por ser apenas o segundo alemão a vencer uma corrida da classe rainha depois de Edmund Czihak o ter feito em 1974 em Nürburgring.

"Ainda estão a aprender mas sinto que estou a realizar progressos. Julgo que poderei conseguir um resultado entre os dez primeiros este domingo", comentou o jovem de 23 anos. "As pessoas estão entusiasmadas com o MotoGP, com o Valentino e o Sete e com todos os outros pilotos e deverá ser um fim-de-semana fantástico."

Tags:
MotoGP, 2004, VELTINS MOTORRAD GP DEUTSCHLAND, Valentino Rossi

Outras actualizações que o podem interessar ›