Compra de bilhetes
VideoPass purchase

Território desconhecido para Aoyama e Pedrosa

Território desconhecido para Aoyama e Pedrosa

Território desconhecido para Aoyama e Pedrosa

Hiroshi Aoyama e Dani Pedrosa estão os dois a pedir aos deuses para que se faça sentir bom tempo em Portugal durante este fim-de-semana em que ambos se vão estrear no Circuito do Estoril aos comandos de uma 250cc. Dois dias de chuva em Brno há duas semanas tornaram a vida difícil para a dupla da Telefónica Movistar Honda, que têm vindo a apresentar bons resultados nesta sua temporada de estreia nas quarto de litro e esperam subir aos dois ao pódio pela primeira vez neste fim-de-semana.

É certo que Pedrosa conhece o traçado dos tempos em que rodava nas 125cc, mas sabe que pode esperar uma luta difícil para defender os 30 pontos de vantagem que detem sobre Randy de Puniet no campeonato.

"Nunca gostei muito do Estoril – tem uma longa recta algo estreita e irregular", diz Pedrosa. "Como se isso não chegasse, é sempre muito ventoso e isso torna a pilotagem difícil. Foi um problema com a 125cc e vai continuar a ser com a 250cc".

"Já tivemos provas disso em Donington, onde tivemos de improvisar um pouco. Espero que o tempo esteja bom e que sejamos capazes de nos prepararmos bem para a corrida durante a qualificação. O lado bom do Estoril são os fãs – como é próximo há sempre muitos espanhóis. É sempre uma motivação extra".

Pedrosa também deixou alguns avisos ao seu companheiro de equipa japonês que espera apresentar uma boa performance para se preparar para a sua corrida em casa, em Motegi dentro de duas semanas.

"Sempre que pergunto algo sobre o Estoril falam-me do vento", diz Aoyama. "Não me dizem se é difícil ou não – dizem apenas que é ventoso. Não conheço bem o traçado, mas parece que o vento é algo em relação ao qual posso ter certezas".

"Ao menos espero ter uns treinos normais. Fiquei desapontado com Brno por causa do erro que cometi durante a corrida. Fiz uma boa largada e consegui manter perto do grupo da frente, mas a confusão causada pela chuva fez-me perder a concentração e depois foi impossível recuperar".

"Foi uma pena porque me sentia confortável na moto e creio que seria capaz de obter um bom resultado. Sinto-me cada vez melhor e todos me recordam que estamos quase no Japão, mas queria pensar que também serei capaz de bom resultado no Estoril".

Tags:
250cc, 2004, GRANDE PREMIO MARLBORO DE PORTUGAL, Hiroshi Aoyama, Dani Pedrosa

Outras actualizações que o podem interessar ›